Fonte: OpenWeather

    Manifestação


    Moradores do Monte Horebe prometem grande manifestação neste sábado

    A desocupação está programada para a próxima segunda-feira (2)

    O ato terá concentração na avenida Torquato Tapajós
    O ato terá concentração na avenida Torquato Tapajós | Foto: Divulgação

    Manaus - Moradores da ocupação irregular Monte Horebe, na Zona Norte de Manaus, estão organizando uma manifestação, prevista para a tarde deste sábado (29), contra a desocupação, a partir da próxima segunda-feira (2º), anunciada pelo Governo do Estado do Amazonas na última sexta-feira (28).

    Segundo a pastora Cláudia, uma das líderes do movimento, oito ônibus partem, a partir das 15h deste sábado, em direção à avenida Torquato Tapajós, onde os moradores prometem se concentrarem próximo ao Supermercado Baratão da Carne.

    Programada para a próxima segunda-feira (2), a desocupação foi anunciada durante coletiva de imprensa do vice-governador e secretário-chefe da Casa Civil do Estado do Amazonas, Carlos Almeida, que enfatizou a preocupação com a segurança dos moradores do local, além das implicações urbanísticas e ambientais envolvidas, já que ocupação se estende até parte da Reserva Florestal Adolpho Ducke.

    “Queremos retirar a criminalidade de cima dessas famílias que residem no Monte Horebe, mas não vamos deixá-los desamparados e à própria sorte", declarou.

    Anúncio da desocupação ocorreu na última sexta-feira (28)
    Anúncio da desocupação ocorreu na última sexta-feira (28) | Foto: Suyanne Lima

    A ocupação irregular Monte Horebe surgiu em 2015 e é apontada como um local dominado por facções criminosas. Na área, já foram registrados vários crimes como homicídios, tráfico de drogas e posses de armas. 

    A Polícia Civil prendeu lideranças criminosas suspeitas de participar de um milícia que cobrava taxas para que os moradores pudessem permanecer no local. É o crime organizado quem vende terrenos, estabelece horários, impõe taxas e controla o acesso na região.

    Carlos Almeida destacou também, durante a coletiva, que o início da desocupação está sendo divulgado com 48 horas de antecedência para evitar tumultos e a necessidade de uma operação de choque.

    Segundo o vice-governador, equipes de órgãos sociais do Estado estarão acompanhando a ação para que nenhuma família fique desamparada. Após a desocupação, a área também será utilizado pelas Forças de Segurança Pública para a implementação de postos policiais na Zona Norte de Manaus.

    Em nota, encaminhada à imprensa neste sábado (29), o Governo do Amazonas esclareceu que: 

    "Representantes da Secretaria de Segurança Pública, do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), da Polícia Militar, Polícia Civil e Defensoria Pública do Amazonas (DPE-AM) reuniram-se com moradores da ocupação irregular Monte Horebe, na zona norte de Manaus, na manhã deste sábado (29/02), para conversar sobre a ação de reintegração que ocorrerá no local, resultado de um acordo judicial firmado pelo Governo do Amazonas com a DPE para recuperação da área e assistência às famílias.

    Cinco pastores, autoproclamados líderes da ocupação, e cerca de 150 pessoas participaram da conversa cujo objetivo era organizar a mudança das famílias. O governo estadual colocou à disposição caminhões para os interessados retirarem os pertences. Entretanto, as pessoas presentes à reunião não manifestaram interesse em utilizar os veículos para remoção dos móveis e, por isso, os caminhões não foram deslocados para a área".