Fonte: OpenWeather

    Denúncia


    Simulador usado em tratamento de câncer está quebrado na FCecon

    Segundo uma paciente em tratamento, a Fundação Fcecon está com um aparelho para mapeamento do câncer de colo de útero quebrado desde janeiro

    Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas | Foto: Divulgação

    Manaus - Pacientes denunciam a falta de equipamento na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon). Segundo a denuncia, uma aparelho "simulador", que faz mapeamento do câncer de colo de útero para começar o tratamento de radioterapia, está quebrado. Conforme os relatos de quem precisa utilizar o equipamento, desde janeiro a máquina está parada, por falta de peças que vem de São Paulo. O Cecon fica localizado na rua Francisco Orellana, n°215, bairro Planalto, Zona Centro-Oeste da capital amazonense.

    De acordo com uma paciente, que preferiu não se identificar, os funcionários informam que não têm previsão para o conserto do simulador, mesmo com as pessoas chegando todos os dias no hospital na tentativa de conseguir realizar o exame.

    "Estou desde de janeiro tentando fazer esse exame, para poder começar o tratamento. Ano passado descobri que estou com câncer no colo do útero e preciso desse exame para começar iniciar a radioterapia. O tempo está passando e o meu caso é grave, estou desesperada," disse a denunciante.

    Administração

    Questionada sobre a denúncia da quebra do aparelho de simulador que mapeia o câncer de colo de útero, a Secretária de Estado de Saúde do Amazonas (Susam) respondeu que a FCecon informou que os pacientes, que precisam iniciar o tratamento de radioterapia, estão sendo atendidos normalmente.

    Conforme a Susam, o procedimento de mapeamento, feito para iniciar as sessões de radioterapia, está sendo realizado no tomógrafo da unidade hospitalar com a mesma qualidade, sem prejuízo aos pacientes.

    A FCecon destaca que providenciou o conserto do aparelho simulador no início do mês de fevereiro de 2020, quando o aparelho apresentou defeitos técnicos. "Uma placa eletrônica está em procedimento de reparos e a previsão é que o problema seja resolvido no início do mês de abril", conclui o órgão em nota.