Fonte: OpenWeather

    Monte Horebe


    300 barracos foram derrubados no 1º dia de desocupação no Monte Horebe

    Desde as primeiras horas da manhã, os efetivos policiais e sociais estiveram realizando os trabalhos para conduzir a desocupação de forma ordenada e pacífica

    A desocupação do Monte Horebe prossegue nesta terça-feira (3) e, de acordo com Louismar Bonates, não há previsão para tempo de término
    A desocupação do Monte Horebe prossegue nesta terça-feira (3) e, de acordo com Louismar Bonates, não há previsão para tempo de término | Foto: Suyanne Lima


    Manaus - Ao final da tarde desta segunda-feira (2), às 17h30, o secretário de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), coronel Louismar Bonates, e a secretária da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Caroline Brás, concederam coletiva de imprensa na sala da imprensa do Colégio Militar da Polícia Militar (CMPM) 6, no conjunto Viver Melhor, Zona Norte de Manaus, para falar sobre o balanço do primeiro dia de desocupação na invasão Monte Horebe. Mais de 300 barracos foram derrubados no primeiro dia de ação.

    Louismar Bonates explicou que os trabalhos foram excelentes e que, desde as primeiras horas da manhã, os efetivos policiais e sociais estiveram realizando os trabalhos para conduzir a desocupação de forma ordenada e pacífica. 

    “No fim da tarde fizemos uma reunião de avaliação para que amanhã os trabalhos sejam agilizados. Durante a ação de hoje, quatro pessoas foram presas, dentre eles dois traficantes, sendo que um estava com a tornozeleira eletrônica desligada. O objetivo é deixar em pé locais que servem como residência. O trabalho foi tranquilo, com muito diálogo com os moradores e amanhã será da mesma forma”, disse Bonates.

    O secretário destacou ainda que após a desocupação será instituído no local uma base do Batalhão de Choque da Polícia, do Comando de Policiamento de Área (CPA) da Zona Norte, além de uma unidade policial para reforçar a segurança na área. 

    Cadastros Sociais 

    Caroline Braz relatou que, nesta segunda-feira (2), equipes de atendimento social entraram na área, fizeram visitas nas residências e encaminharam as famílias para um cadastro que está sendo feito na sede do CMPM 6. Mais de 200 famílias se cadastraram no primeiro dia.

    “O processo de cadastro está sendo dividido em duas etapas. Na primeira etapa é feito o cadastro social com o preenchimento de um formulário que irá possibilitar a identificação das famílias em situação de vulnerabilidade. Elas receberão auxílio aluguel no valor de R$ 600. O segundo passo é a assinatura de um termo com a Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), para que as famílias participem de projetos sociais do Governo”, explicou Braz. 

    A secretária disse que mais de 100 pessoas assinaram o termo com a DPE-AM. O atendimento prosseguirá nesta terça-feira (3) e as equipes retornarão à área para orientar os moradores.

    “Os acordos de auxílio aluguel serão revistos a cada seis meses para identificar se às famílias que receberam o auxílio continuam em questões de vulnerabilidade. A triagem está sendo filtrada para que pessoas que não precisam desse auxílio não o recebam erroneamente”, destacou a secretária da Sejusc.

    A desocupação do Monte Horebe prossegue nesta terça-feira (3) e, de acordo com Louismar Bonates, não há previsão para tempo de término.

    “O trabalho da segurança pública é dar garantia que as equipes sociais façam o trabalho da melhor forma possível. Não estamos preocupados com o tempo da ação e sim em dar o melhor atendimento à população para que essa desocupação seja feita da forma mais humanizada possível”, concluiu.