Fonte: OpenWeather

    Denúncia


    Diretor de escola no AM impede alunos de terem acesso ao banheiro

    Segundo uma das denunciantes, os alunos da Aldeia do Conhecimento não podem ir ao banheiro durante às aulas, somente no intervalo da merenda.

    Escola Estadual Professora Ruth Prestes Gonçalves (Aldeia do Conhecimento) localizada na Cidade Nova, zona Norte de Manaus
    Escola Estadual Professora Ruth Prestes Gonçalves (Aldeia do Conhecimento) localizada na Cidade Nova, zona Norte de Manaus | Foto: Divulgação/ Google Maps

    Manaus (AM) - Pais denunciam ao Em Tempo, o diretor da Escola Estadual Professora Ruth Prestes Gonçalves, conhecida como Aldeia do Conhecimento, localizada no bairro Cidade Nova (Zona norte), por ele proibir os alunos de irem ao banheiro.

    Segundo a mãe de um estudante do local, o dirigente da escola só autoriza a ida ao banheiro na hora do intervalo ou se o aluno tiver laudo médico ou teste de gravidez. A denunciante, também, frisou que o diretor se mostrou bastante mal-educado, quando os pais questionaram sobre a proibição. 

    "Nos primeiros dias de aula, um grupo de alunos usaram drogas dentro do banheiro. Por conta disso o diretor resolveu fechar o banheiro e abrir somente na hora da merenda. Ele [diretor] não deixa utilizar fora do horário, a não ser que tenha um laudo médico constando que está com infecção urinária ou um exame de gravidez. Os alunos estão bebendo pouca água para não precisarem usar o banheiro. Na hora do intervalo, a fila fica enorme", Relatou  a mãe que preferiu não se identificar.

    Seduc

    Questionada sobre a denúncia, a Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc), informou que não há orientação à gestão da escola citada de fechar os banheiros ou impedir o acesso dos alunos à utilização dele.

    A direção adotou como medida preventiva a supervisão do ir e vir dos alunos das salas de aula aos banheiros, em concordância com a Coordenadora Distrital de Educação (CDE-06), à qual a unidade educacional está subordinada. 

    Resposta da escola

    A escola informou que realizou uma reunião com pais e responsáveis no dia 21 de fevereiro, em que o problema de uso de drogas por parte de alguns alunos foi discutido, e, de comum acordo, ficou decidido restringir o acesso aos banheiros no turno noturno, durante a entrada de 18h50 às 19h40; no intervalo, entre 20h45 e 21h30; e na saída dos alunos de 21h50 até 22h.