Aldeias indígenas


Visitas de turistas em aldeias indígenas estão suspensas no Amazonas

A medida foi anunciada pela Amazonastur tendo em vista o grande fluxo de turistas que visitam aldeias indígenas diariamente no Amazonas

A data para retorno das atividades não foram divulgadas
A data para retorno das atividades não foram divulgadas | Foto: Bruna Oliveira

Manaus – As visitas de turistas em aldeias indígenas estão suspensas. A Amazonastur em atendimento à determinação da Fundação Nacional do Índio (Funai), recomendou aos caciques e líderes indígenas das Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Tupé e Puranga Conquista, no Baixo Rio Negro, para receberem visitantes durante este período de alto índice do novo coronavírus. A mesma orientação foi repassada aos operadores que levam turistas às comunidades.

A medida foi estabelecida após a confirmação do primeiro caso de coronavírus no Amazonas, divulgado na última sexta-feira (13). A orientação é do Ministério da Saúde, tanto para a chegada de turistas oriundos de outras regiões do Brasil e demais países, tendo em vista que o país não fechou as fronteiras.

A Coordenação Regional da Fundação Nacional do Índio (Funai) determinou medidas em Rondônia para que os indígenas da fronteira se previnam do Covid-19. A nota, divulgada na sexta-feira (13), é amparada pelo decreto do governo do Distrito Federal, que determinou a suspensão de eventos com público superior a 100 pessoas.

A medida é preventiva para a saúde dos indígenas
A medida é preventiva para a saúde dos indígenas | Foto: Bruna Oliveira

O turismo de selva é sem dúvida um dos aquecedores da economia do Amazonas. Entre as atrações oferecidas pelas agências de turismo é a visita de turistas nas aldeias indígenas para uma experiência mais próxima com as raízes amazônicas.

Um guia acompanha todo o passeio. As possibilidades são diversas, entre elas o conhecimento dos costumes, artesanato, culinária e dialetos. Os índios fazem uma apresentação de ritual. Os visitantes também podem comprar artesanatos produzidos na aldeia. 

Entretanto, a visitação nesse período de pandemia pode aumentar potencialmente a disseminação do vírus e causar mortes.