Fonte: OpenWeather

    Internet


    Publicação de funcionária da FCECON causa polêmica na internet

    A funcionária usou as redes sociais para comentar sua participação em passeata. Segundo ela: 'corre mais risco dentro da unidade de saúde onde trabalha do que na manifestação'.

    Pacientes criticaram a ação da funcionária
    Pacientes criticaram a ação da funcionária | Foto: Reprodução

    Manaus – Pacientes com câncer da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCECON) manifestaram-se nas redes sociais na tarde desta terça-feira (17) após descobrirem que uma das servidoras estava presente na passeata que ocorreu no último domingo (15),  ignorando medidas protetivas, determinadas pelo Ministério da Saúde, após confirmações de casos da doença contagiosa Covid-19.

    A técnica Vanderlene Menezes da Mata confirmou a presença na passeata em publicação nas redes sociais e disse não se importar com as críticas, pois afirmou que corre mais risco onde trabalha. “Pra quem não foi por causa do "corona", tudo bem. Nós fomos. Vou repetir um comentário aqui. ‘Eu trabalho no Hospital do Câncer, e estou na linha frente, recebendo gotículas na cara, de tudo o que é doença. Por que eu não iria para a manifestação? Eu corro mil vezes mais risco trabalhando.’ Então para você que está criticando. Desculpe, mas f***-se!”

    O paciente oncológico Marcos Aurélio se pronunciou nas redes sociais. Ele faz tratamento há um ano, após ser diagnosticado com câncer. 

    O paciente Marcos Aurélio repudiou a atitude da funcionária
    O paciente Marcos Aurélio repudiou a atitude da funcionária | Foto: Arquivo Pessoal

     

    “Sou paciente oncológico e faço tratamento no hospital onde esta "irresponsável" trabalha. Eu queria usar outros adjetivos para me referir a ela, mas a irresponsável aqui é ela e não eu. Hoje pela manhã estive no Cecon realizando exames e vi todos os profissionais usando materiais de proteção e álcool gel no término de cada procedimento. Tem notas espalhadas pelas paredes do ambulatório informando que eles passaram por uma oficina de como nos atender por conta do Covid-19. Essa mulher é irresponsável”, desabafou. 

    Em nota, a FCecon informou que não compactua com a atitude da funcionária e vai instaurar um procedimento administrativo para apurar os fatos.

    Veja a nota de esclarecimento na íntegra:

    A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) vem a público esclarecer que tomou conhecimento da participação de um de seus servidores na manifestação ocorrida no último domingo (15/03), na Ponta Negra, em Manaus. A FCecon não compactua com a atitude da funcionária, em virtude da recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) em evitar aglomeração de pessoas para frear a transmissão do novo Coronavírus, causador da Covid-19.

    A Fundação Cecon vai instaurar um procedimento administrativo para apurar os fatos e aplicará as medidas e sanções previstas em legislação apropriada quanto ao caso.

    A instituição, que é referência no tratamento de câncer na região Norte, tem tomado as medidas de prevenção preconizadas pelo Ministério da Saúde (MS) e demais órgãos sanitários do País. Internamente, os servidores estão recebendo reforço na orientação sobre a higienização das mãos e manejo de paciente com sintomas da Covid-19. Foram também afixados em todo o hospital mais dispensadores de álcool em gel para serem utilizados pelos profissionais da saúde, pacientes e seus acompanhantes, conforme as recomendações da OMS.

    A FCecon tem conhecimento de sua responsabilidade em tratar pacientes com câncer que moram no Amazonas, de outros Estados e até mesmo de países vizinhos. Por isso, continuará adotando as medidas recomendadas pelos órgãos de saúde para continuar a prestação do serviço médico a quem tanto precisa com segurança e qualidade, redobrando ainda mais o cuidado com a Covid-19.