Fonte: OpenWeather

    Energia


    Balneário é detectado com desvio de energia no Ramal do Brasileirinho

    Constatou-se desvio de energia elétrica no local e com débitos de 38 faturas, no total de R$ 649.576,79

    Orientamos que as denúncias de furto de energia podem ser realizadas por meio das centrais de atendimento da Empresa | Foto: Divulgação

    A Amazonas Energia participou na última terça-feira (17), de uma operação policial junto com a DECFS, em um balneário localizado no Ramal do Brasileirinho, Distrito Industrial II, Zona Leste de Manaus, onde constatou-se desvio de energia elétrica no local, ligado direto da rede de média tensão da Distribuidora, por meio de um transformador de 15 KVA, e com débitos de 38 faturas, no total de R$ 649.576,79.

    Durante a abordagem, foram realizados os procedimentos técnicos, sendo encontrado no mesmo estabelecimento mais um transformador de 112,5 KVA, sem a placa de identificação do equipamento, entretanto, no ato da inspeção estava desligado, mediante a caracterização das irregularidades constatadas pela equipe do Centro de Operações Especiais (COE) da Amazonas Energia e o Perito do Instituto de Criminalística (IC).

    O responsável pelo estabelecimento foi conduzido pelo Delegado de Polícia Paulo Benelli, até a delegacia para prestação de esclarecimentos sobre o ato ilícito, e irá responder criminalmente pelo furto de energia elétrica. O imóvel ficou com o fornecimento de energia suspenso de imediato com os transformadores e fiação de ligação apreendidos. O valor do prejuízo causado à Distribuidora de energia e a sociedade foi calculado em R$ 38.496,81.

    Orientamos que as denúncias de furto de energia podem ser realizadas por meio das centrais de atendimento da Empresa, pelo telefone 0800 701 3001, pelo aplicativo de celular “Amazonas Energia” disponível no Google Play e App Store, pelo canal de denúncias do site ou pelos telefones da DECFS 3622-7837 / 3622-7303. 

    Destacamos que o combate às perdas de energia só é possível com o envolvimento de toda a sociedade. O furto de energia e a fraude de medidores são tipificados como crime conforme o código penal brasileiro, artigos 155 e 171. Todos pagam a conta do furto de energia praticado em residências, comércios e indústria. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) inclui nos cálculos da tarifa de energia as perdas por irregularidades. Os efeitos das ligações clandestinas são danosos para todos os consumidores, provocando diversas ocorrências de interrupção de energia devido a esta prática ilegal.

     *Com informações da assessoria