Fonte: OpenWeather

    Coronavírus


    Manauaras fazem fila para entrar em supermercado no Grande Vitória

    Clientes esperaram mais de meia hora em fila para ter acesso ao supermercado

    Clientes enfrentaram filas para fazer compras
    Clientes enfrentaram filas para fazer compras | Foto: Suyanne Lima

    Manaus – Na tarde desta segunda-feira (23), manauaras que foram fazer compras em um supermercado situado na rua Lábrea, no bairro Grande Vitória, na Zona Leste de Manaus, se surpreenderam com a quantidade de gente esperando em filas do lado externo para entrar no estabelecimento comercial. O acesso foi controlado por funcionários do local que só permitiam a entrada de 20 clientes por vez. 

    Um dos funcionários do supermercado, que preferiu não se identificar, contou que a medida foi adotada em todas as unidades da rede comercial e que a preocupação é com as recomendações de diminuir aglomerações e de manter distância social. Carrinhos esterilizados estavam a disposição dos clientes que decidiram enfrentar as filas.

    Carrinhos esterelizados estavam sendo disponibilizados
    Carrinhos esterelizados estavam sendo disponibilizados | Foto: Suyanne Lima

    Bela Lima já estava na fila há aproximadamente 30 minutos e disse que ficou surpresa com a quantidade de pessoas no local.

    “Eu vim fazer as compras de rotina e não esperava essa quantidade de pessoas. Apesar da mudança, isso é para nossa saúde”, disse.

    Já Alexandre Barros apoiou a iniciativa da rede de supermercados.

    “Todos temos que nos conscientizar, mudanças são necessárias e isso tudo é para o bem de todos. Infelizmente, o coronavírus está aqui”, concluiu.

    Dados do Covid-19 no Amazonas

    O Amazonas tem 32 casos confirmados de pessoas infectadas pelo novo coronavírus e outros 20 sob investigação. A informação foi divulgada oficialmente pelo Governo do Estado, na tarde desta segunda-feira (23), durante a entrevista coletiva digital, por meio da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS). Entre os infectados está uma criança de 10 anos.


    Coronavirus