Fonte: OpenWeather

    arquidiocese


    Arcebispo de Manaus pede que fiéis sigam regras da OMS e ajudem pobres

    O Arcebispo fez o pronunciamento durante coletiva nesta quinta-feira (26)

    Dom Leonardo fez o pronunciamento de forma on-line
    Dom Leonardo fez o pronunciamento de forma on-line | Foto: Reprodução


    Manaus- A arquidiocese de Manaus realizou uma coletiva on-line para informar o posicionamento da igreja católica sobre a pandemia do novo coronavírus no mundo e, principalmente, no Brasil.  O arcebispo Dom Leonardo Steiner respondeu perguntas que imprensa amazonense sobre a quarentena e a preparação para a Semana Santa. 

    O arcebispo ainda comentou o decreto do governo do estado e o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro. Diante de uma pandemia, às coletivas têm sido realizadas de maneira digital. Para Dom Leonardo, essa é a maneira correta dos líderes e autoridades se pronunciarem sobre a nova doença, sem oferecer riscos à população ou aos profissionais da comunicação.

    “A igreja não é só essencial, ela é vital. Ela está ao lado do povo e procura acompanhar a comunidade. A igreja tem responsabilidade com o povo de Deus. Por isso, continuaremos com a determinação de não termos reuniões com grupo maiores. Está tudo suspenso, até termos a certeza que o pior já passou”, disse o arcebispo.

    Dom Leonardo relembrou que a população precisa estar atenta às recomendações das autoridades de saúde e fez um alerta para que cada um faça a sua parte.

    “Precisamos colaborar porque a vida está em primeiro lugar. Nós queremos ajudar a preservar esse dom tão preciso que Deus nos deu”.

    Semana Santa

    De acordo com o arcebispo, a Celebração da Páscoa, durante a Semana Santa, vai seguir a determinação já anunciada anteriormente. Entretanto, as celebrais que costumavam ser feitas na igreja serão transferidas para outra data. O objetivo é garantir a segurança dos fiéis, uma vez que os eventos são de grande porte.

    “Vamos continuar com as determinações já apresentadas a nossa comunidade e aos nossos fiéis “, disse Dom Leonardo.

    O arcebispo foi questionado sobre o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro realizado nesta semana. Para ele, não se combate um vírus com decreto.

    “O pronunciamento começou positivo, pois ele quis tirar o medo das pessoas, mas depois se tornou equivocado. Não podemos deixar de atender as medidas da Organização Mundial de Saúde (OMS)”.

    Por fim, Dom Leonardo deixou uma mensagem à comunidade

    “Continuemos unidos em oração e solidariedade. Tire um tempo para as crianças e para os idosos. Não podemos esquecer dos pobres”.