Fonte: OpenWeather

    Denúncia


    Lama invade casas, veículos são atolados e moradores pedem ajuda

    Moradores do Conjunto Jardim do Éden, no bairro Alvorada 1, denunciam "lamaçal" que toma as ruas e invade casas

    Conforme os moradores, problema existe há dois anos
    Conforme os moradores, problema existe há dois anos | Foto: Reprodução

    Manaus - Moradores e comerciantes da rua G, no conjunto Jardim do Éden, no bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste de Manaus, denunciam um "lamaçal" - que desce de uma construção, na avenida Leste Oeste - e invade ruas, sujando calçadas das casas e poluindo ainda mais um igarapé das proximidades.

    Na última quarta-feira (8), moradores da região denunciaram mais uma vez a situação em que a rua, que abriga famílias e pequenos comerciantes, foi tomada pela lama. Segundo os relatos, a inundação ocorre há aproximadamente dois anos, mas se intensificaram no começo de 2020, após o muro construído para conter a lama não aguentar e ceder.

    "Estamos tirando a lama agora mesmo, porque estamos de porta fechada, mas continua entrando, basta chover forte para isso acontecer. Fizemos algumas denúncias no Facebook na época, mas nada acontece. Nem o muro aguentou tanta água com barro, caiu e agora está cada dia pior. Choveu, está lá aquela imensidão de barro que vai escorrendo e aterrando o Igarapé que tem na esquina", relata Hedrissia Alcântara, 44 anos.

    Rua em um dia chuvoso, demonstrando a dificuldade de drenagem devido à lama
    Rua em um dia chuvoso, demonstrando a dificuldade de drenagem devido à lama | Foto: Reprodução

    Hedrissia é dona de uma lanchonete na rua do "lamaçal" e conta que está aprendendo a conviver com a situação sempre que chove, já que há anos nada muda. Léo Rodrigues, autor da denúncia e presidente do núcleo da Juventude Democrata (JDEM) em Manaus, conta que o distrito de obras do bairro também já foi notificado.

    "É muita sujeira nos carros e quando precisamos passar para comprar algo é complicado também. Fora que já causou quedas e tem lama acumulada na frente dos mercadinhos. Inclusive acumula muito, acontece de carro e motos atolarem", afirma Rodrigues. 

    Ele relata que diversos moradores da região já fizeram reclamações, denúncias e, por anos, se queixam da lama que invade as ruas. Motivado pelas chuvas frequentes, que têm deixado a situação pior, o jovem compartilhou a situação com a imprensa. A redação entrou em contato com a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) e pediu um posicionamento na última quarta-feira (8), mas até esta quinta-feira (9) não houve nenhuma resposta. 

    Assista ao Web TV News, que foi ao ar nesta quarta-feira (8) na Web TV Em Tempo:

    Confira dicas de prevenção ao coronavírus:

    Coronavirus

    >