Fonte: OpenWeather

    Solidariedade


    Conheça o projeto social da irmã Jurema e colabore com solidariedade

    O trabalho voluntário existe há seis anos e ajuda pessoas em situação de rua

    O projeto que existe a três anos, acontece na casa de Jurema no bairro Petrópolis
    O projeto que existe a três anos, acontece na casa de Jurema no bairro Petrópolis | Foto: Divulgação

    Manaus- O café da manhã é uma refeição primordial para uma boa saúde, no entanto, essa refeição não é um privilégio para quem vive em situação de vulnerabilidade. Pensando nisso, a irmã Jurema Rocha teve a ideia de preparar e organizar um café da manhã para pessoas em situação de rua. O projeto que existe a três anos, acontece na casa de Jurema no bairro Petrópolis, zona Sul de Manaus.

    Jurema Rocha é casada, mãe de três filhos, evangélica e trabalha com Brechó há 22 anos. De acordo com a voluntária, em suas orações a mulher sempre pedia a Deus um direcionamento para ajudar ao próximo e pregar a palavra do Senhor. Foi quando o Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua (Centro POP), inaugurou no bairro, na frente da casa dela.

    Quando os atendimentos começaram, a irmã percebeu que eram muitas demandas. Foi ali que tudo começou. "Entendi qual era o propósito de Deus na minha vida. Eu via aquelas pessoas ali, sem condições nenhuma. Queria ajudar e resolvi começar a a leitura da palavra com eles e depois do culto, ofereço café com leite e pão”, explicou.

    A mulher que atualmente mora com o esposo e um filho, contou com o apoio da família no projeto. As rendas da família vem por meio do trabalho de Jurema e do esposo. Juntando o dinheiro, eles conseguem ajudar e sustentar a família. As vezes recebem ajuda de amigos e admiradores do projeto.

    “Hoje além do café da manhã, conseguimos fazer almoços. Eles já sabem onde vir. Graças a Deus, sempre dá pra todo mundo. E assim temos seguido. Fico muito feliz com o projeto, eles são outras pessoas. Uns já trabalham como flanelinhas, outros juntam latinhas. A maioria desses moradores de rua que eu atendo aqui, saíram da cadeia. Estão jurados de morte, ou família não aceita em casa”, contou Jurema.

    Atual situação

    Com a pandemia, a Irmã jurema precisou fechar o brechó e esta enfrentando dificuldades para manter o projeto. Segundo ela, os mantimentos estão acabando e ela necessita dar continuar atendendo essas pessoas.

    “Sempre ajudo como posso, com comidas, roupas, e até mesmo com atenção. Já ouvi inúmeras histórias durante esses anos. Alguns me chamam de tia e até de mãe Jurema. Meus meninos não roubam mais, alguns já trabalham e construíram famílias. Esse é o poder de Deus, eu só quero ser instrumento”, declarou.   

    Doações

    Alimentos como café, açúcar e leite estão faltando. Sem exigência, a Irmã Jurema disse que todo e qualquer tipo de doação é bem-vindo: remédios, sandálias, mochila, pratos, copos e talheres descartáveis, também são itens necessários.

    Para doar ou ajudar no projeto voluntário é só entrar em contado com a irmã Jurema pelo número (92) 99143-8207. Se preferir, pode conhecer a ação de perto,  localizada no Beco Canumã, nº 2C, bairro Petrópolis, em frente ao Centro Pop.