Fonte: OpenWeather

    Foguetório


    Ouviu fogos na hora do almoço? Traficante morre e recebe homenagem

    O momento chamou a atenção dos manauaras que relataram em quais bairros aconteceram as manifestações

    Os fogos iniciaram pontualmente às 13h em Manaus
    Os fogos iniciaram pontualmente às 13h em Manaus | Foto: Reprodução

    Manaus -  Uma explosão coletiva de fogos de artifício na tarde deste domingo (26), iniciou pontualmente às 13h em Manaus. O motivo seria uma homenagem de integrantes da facção criminosa Comando Vermelho (CV) ao traficante Alexandro Campos da Costa, conhecido como "Coroa" e "Alex Padeiro". A causa da morte não foi divulgada oficialmente mas em uma nota que circulou nas redes sociais, dizia que ele sofria de "uma doença" . 

    "Coroa" é um velho conhecido da polícia amazonense e um dos líderes do CV. Ele é apontado, ainda, como envolvido em diversos homicídios ocorridos em Manaus, segundo autoridades policiais.

    O foguetório aconteceu em todas as zonas de Manaus, sincronizadamente e várias pessoas nas redes sociais relataram em quais bairros aconteceram as manifestações. Entre eles estavam, Jorge Teixeira, Compensa, União da Vitória, Rio Piorini, Santa Etelvina, Coroado, Terra Nova, Lírio do Vale, Armando Mendes, Santo Antônio, Japiim, Petrópolis, entre outros. 

    "Coroa" já era conhecido do sistema prisional amazonense
    "Coroa" já era conhecido do sistema prisional amazonense | Foto: Arquivo Em Tempo

    Em julho de 2019, Alexandro tinha sido preso em flagrante durante a operação "Radar". Com ele, os policiais militares apreenderam um fuzil 556; uma submetralhadora; três escopetas de calibre 12; uma pistola nove milímetros; um revólver calibre 38; cinco coletes balísticos; cinco granadas de uso restrito das Forças Armadas e aproximadamente 30 quilos de pasta base de cocaína. 

    De acordo com o capitão Lasmar, oficial de operações da Rocam, a corporação recebeu uma denúncia anônima informando que "Coroa", líder do Comando Vermelho, estava guardando um arsenal e drogas em uma casa. Ele também foi preso pela participação no triplo homicídio em Presidente Figueiredo em 2018.