Fonte: OpenWeather

    Colapso


    Crematório ficará disponível para suprir demanda de mortes em Manaus

    O crematório é localizado no município Iranduba e vai atender a demanda de sepultamentos que sobe desde o início da semana.

    Com o aumento de mortes diárias, a Prefeitura de Manaus firmou parceria para ter serviços de crematório
    Com o aumento de mortes diárias, a Prefeitura de Manaus firmou parceria para ter serviços de crematório | Foto: Alex Pazuello

    Manaus –  A Prefeitura de Manaus disponibilizará serviço de crematório para suprir a demanda de sepultamentos nos cemitérios da cidade. A medida foi confirmada neste domingo (26) pelo órgão gestor da capital amazonense. Foi afirmado, também, que os números de enterros triplicaram em abril, contabilizando um crescimento de 300% em 16 dias.

    Segundo informações da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), cerca de cem enterros são realizados diariamente. A grande maioria no cemitério público , localizado no bairro Tarumã ( Zona Oeste de Manaus). 

    De acordo com dados da Prefeitura,  no dia 21 de abril aconteceram 136 sepultamentos, no dia 22 cerca de 120 pessoas enterradas, no dia seguinte mais 135 sepultamentos e no dia 24 de abril, 128 novos registros. 

    Crematório

    Os serviços de crematório, são oriundos de parceria com a iniciativa privada e as cerimônias de cremação serão na cidade Iranduba, localizada na outra margem do rio Negro. Para ter acesso ao crematório,  as famílias, através do contato com funerárias ou SOS Funeral, farão o encaminhamento do corpo para o cemitério Nossa Senhora Aparecida .

    Se a família autorizar o serviço do crematório, irá ao posto de atendimento da empresa responsável, localizado no cemitério, para fazer o agendamento. A urna ficará na câmara do Nossa Senhora Aparecida, até o momento do deslocamento para Iranduba. No sábado (25), quatro corpos já foram cremados, segundo relatório da Prefeitura de Manaus. 

    Manaus sem urnas funerárias?

    No sábado (25) a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), responsável pelo serviço SOS Funeral, informou que o estoque de urnas funerárias está abastecido na cidade para suprir a demanda. 

    Os sepultamentos passaram a acontecer em covas no formato de trincheiras. As cenas ganharam repercussão nacional e já demonstrava o colapso no sistema funerário do Amazonas com as mortes pela Covid-19 e outras doenças.

    Neste sábado (25) foram 102 enterros registrados em Manaus
    Neste sábado (25) foram 102 enterros registrados em Manaus | Foto: Alex Pazuello

    Causas das mortes 

    A Prefeitura de Manaus explica que apenas 10% das mortes foram pela Covid-19. Os outros óbitos foram por síndrome ou insuficiência respiratória, registrados como causa desconhecida ou indeterminada. Ainda nesse contexto, outras pessoas tiveram morte domiciliar, ou seja, em casa.

    Contêiner e câmaras frigoríficas

    Um lugar foi cedido pela empresa Nasser Engenharia à prefeitura por tempo indeterminado e sem custos no cemitério Nossa Senhora Aparecida. O contêiner funcionará como um escritório para a população ter acesso ao serviço SOS Funeral. 

    No local também está disponível duas câmaras frigoríficas para agilizar o serviço para população mais vulnerável e que não pode pagar pelo serviço de sepultamento. 

    As câmaras são utilizadas para armazenar caixões, enquanto os familiares aguardam o momento do enterro, sem a necessidade do veículo do SOS Funeral ficar aguardando a liberação.