Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Cema reforça estoque EPI´s de unidades de saúde do Amazonas

    A Cema conta com estoque de todos os equipamentos preconizados pelo Ministério da Saúde para serem utilizados pelos profissionais que estão na linha de frente do combate à Covid-19

    O estoque é mantido por doações de empresas de iniciativa privada e envios por meio do Ministério da Saúde
    O estoque é mantido por doações de empresas de iniciativa privada e envios por meio do Ministério da Saúde | Foto: Secom

    Manaus - O Governo do Amazonas, por meio da Central de Medicamentos do Amazonas (Cema), tem abastecido todas as unidades de saúde com Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), insumos, medicamentos e testes rápidos para Covid-19. 

    Entre os principais equipamentos disponíveis no estoque da Cema estão 33.428 aventais (entre descartáveis, impermeáveis e cirúrgicos); 5.395 protetores faciais; 392.302 máscaras (entre cirúrgicas e N-95); 523.800 toucas; 129 óculos de proteção; 8,9 milhões de pares de luvas de procedimento; 244.472 luvas cirúrgicas e 1,2 milhão de sapatilhas descartáveis.

    A Central conta, ainda, com 7.623 litros de álcool em gel, 61.127 litros de álcool líquido e estoque satisfatório de medicamentos como hidroxicloroquina, azitromicina, além de testes para Covid-19. A distribuição nas unidades é feita conforme demanda apresentada à Secretaria de Estado de Saúde (Susam).

    O estoque da Cema é mantido por meio de aquisições feitas pelo próprio Governo do Estado; envios de materiais pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde; além de doações de empresas da iniciativa privada.

    “O estoque aqui na Central de Medicamentos é muito dinâmico. Avental, máscaras, a gente recebe quase diariamente e, quando a gente recebe, já fazemos a distribuição para as unidades da capital e do interior. Temos estoque, hoje, de todos os Equipamentos de Proteção Individual. Alguns com estoques mais confortáveis e outros com estoque um pouco crítico, pela questão de falta de matéria-prima mundial mesmo”, ressaltou Rafael Poloni, coordenador da Cema, ao frisar que todas as unidades de saúde estão abastecidas.

    Os materiais serão usados pelos profissionais da saúde do Amazonas
    Os materiais serão usados pelos profissionais da saúde do Amazonas | Foto: Secom

    HPS 28 de Agosto

    No Hospital e Pronto-Socorro (HPS) 28 de Agosto, uma das principais unidades de saúde de portas abertas do Estado, a obrigatoriedade do uso de EPIs vem sendo cumprida mesmo com o aumento da demanda, segundo a diretora da unidade, Alessandra dos Santos.

    “Meu consumo diário é de 450 batas impermeáveis. Máscara N-95, a gente libera a cada 20, 15 dias. Eles (profissionais de saúde) assinam um protocolo quando recebem a N-95. No dia a dia, todos eles recebem o avental impermeável, os óculos de proteção cada um tem o seu, e isso é permanente do profissional. Eles recebem touca, máscara cirúrgica, isso é liberado diariamente para todos os profissionais da enfermagem”, assegurou Alessandra, destacando que todos os EPIs preconizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) são utilizados.

    O HPS 28 de Agosto recebeu da Cema, na última sexta-feira (24/04), 1.550 aventais impermeáveis, 1.000 protetores faciais, 3.000 máscaras cirúrgicas, 1.000 toucas; além de 1.000 sapatilhas descartáveis, que chegaram entre os dias 14 e 16 de abril; e 2.050 óculos de proteção facial, que foram entregues nos dias 17 e 18 de abril.

    “É necessário, porque é um contato constante, e a gente tem que se preservar e preservar o próximo. A gente precisa estar aqui no próximo plantão, e precisa estar integral, 100%, para conseguir prestar assistência. Então a gente precisa se cuidar também”, disse o enfermeiro Hadã Lima, sobre o uso dos EPIs.

    Estrutura

    A unidade foi estruturada para atender à demanda da Covid-19. De acordo com a diretora, dos 379 leitos, 160 estão recebendo pacientes do novo coronavírus, sendo o quinto andar do complexo reservado apenas para casos confirmados.

    “Devido à necessidade, nós resolvemos esvaziar o quinto andar, transferir esses pacientes ‘não Covid’ que estavam aqui para outras unidades, e passamos a receber pacientes da Sala Rosa. Quando já estão estáveis, vêm para o quinto andar terminar o tratamento e receber alta. Diante dessa situação toda, a gente viu a necessidade de montar, também, vestuários em cada andar, para o profissional de enfermagem poder trocar a roupa”, observou a gestora.

    Os pacientes alojados no quinto andar do HPS 28 de Agosto estão em fase de recuperação plena, que não requerem cuidados intensivos. Entre os internados está Luzeni Gomes Dias, 49, que também é paciente renal. “A cada dia que passa, melhoro mais. Com a graça de Deus, estou sendo muito bem tratada, muito bem assistida. Não tem previsão de alta, ainda, mas espero que seja em breve. Se Deus quiser vai dar tudo certo”, disse a paciente.

    *Com informações da assessoria 

    Assista ao Web TV News - 2ª edição, que foi ao ar nesta segunda-feira (27) na Web TV Em Tempo:

    Confira dicas de prevenção ao coronavírus:
    Coronavirus

    >