Fonte: OpenWeather

    Coronavírus


    Sepultamento com corpos empilhados é suspenso em Manaus

    Após enterros de caixões empilhados, Arthur Neto intervém e determina que volte ao formato de enterro em trincheiras

    A medida foi anulada nesta terça-feira (28)
    A medida foi anulada nesta terça-feira (28) | Foto: Alex Pazuello / Semcom

    Manaus - Após a repercussão negativa sobre caixões empilhados, em uma vala comum, para poder dar conta de todos os sepultamentos das vítimas do novo coronavírus na capital amazonense,  o Prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto determinou, nesta teça-feira (28), que o enterro em sistema de camadas não será mais realizado no cemitério público Nossa Senhora Aparecida, localizado no bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus. 

    O modelo de trincheiras, caixões sepultados lado a lado em grandes valas, será mantido para os próximos corpos enterrados afim de manter a identidade e vínculo dos familiares. Outra medida tomada pela Prefeitura de Manaus é a opção de cremação em parceria com uma empresa de iniciativa privada do município de Iranduba. 

    Conforme a Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), no último domingo (26), foram feitos 140 sepultamentos, o maior número registrado desde o começo da pandemia, além de duas cremações. Desde o dia 19 deste mês, o quantitativo nos cemitérios públicos tem ultrapassado os 100 enterros diários.

    A prefeitura projeta que mais de 4 mil pessoas devem ser enterradas no mês de maio no maior cemitério da cidade .

    O presidente do Sindicato das Empresas Funerárias do Amazonas, Manoel Viana, afirmou que o aumento de enterros prevê que, em menos de 10 dias, o estoque de caixões se esgote, enquanto a Prefeitura de Manaus, responsável pelo SOS Funeral, reforçou que o serviço está abastecido para atender a demanda.

    Números de sepultamento em Manaus nas últimas semanas: 

    09/4 – 39 sepultamentos 39 / 3 por Covid-19 

    10/4 – 47 sepultamentos / 5 por Covid-19

    11/4 – 51 sepultamentos / 10 por Covid-19 

    12/4 – 64 sepultamentos / 6 por Covid-19

    13/4 – 58 sepultamentos / 5 por Covid-19

    14/4 – 64 sepultamentos / 4 por Covid-19

    15/4 – 88 sepultamentos / 7 por Covid-19

    16/4 – 75 sepultamentos / 4 por Covid-19

    17/4 – 96 sepultamentos / 3 por Covid-19

    18/4 – 89 sepultamentos / 6 por Covid-19

    19/4 – 122 sepultamentos / 6 por Covid-19

    20/4 – 104 sepultamentos / 9 por Covid-19

    21/4 – 136 sepultamentos / 4 por Covid-19

    22/4 – 120 sepultamentos / 7 por Covid-19

    23/4 – 135 sepultamentos / 12 por Covid-19

    24/4 – 128 sepultamentos / 13 por Covid-19

    25/4 – 98 sepultamentos / 6 por Covid-19 / 4 cremados 

    26/4- 140 sepultamentos/ 10 por Covid-19

    Coronavírus no Amazonas 

    Amazonas registrou, a última segunda-feira (27), 3.928 casos confirmados do novo coronavírus no estado, segundo boletim epidemiológico divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM). Também foram confirmados mais 16 óbitos pela doença, elevando para 320 o total de mortes.

    O boletim aponta que 2.091 pessoas com diagnóstico de Covid-19 estão em isolamento social ou domiciliar. De ontem para hoje, mais 52 pessoas se recuperaram da doença e estão fora do período de transmissão do vírus, totalizando, agora, 1.272 recuperados.

    Internações 

    Entre os casos confirmados de Covid-19 no Amazonas, há 245 pacientes internados, sendo 115 em leitos clínicos (36 na rede privada e 79 na rede pública) e 130 em UTI (53 na rede privada e 77 na rede pública).

    Há ainda outros 938 pacientes internados considerados suspeitos e que aguardam a confirmação do diagnóstico. Desses, 747 estão em leitos clínicos (140 na rede privada e 607 na rede pública) e 191 estão em UTI (81 na rede privada e 110 na rede pública).

    Municípios

    Dos 3.928 casos confirmados no Amazonas até esta segunda-feira (27), 2.738 são de Manaus (69,7%) e 1.190 do interior do estado (30,3%).

    Além da capital, 47 municípios já têm casos confirmados, entre eles: Manacapuru (278); Iranduba (98); Itacoatiara (84); Parintins (80); Tabatinga (73); Carauari (66); Santo Antônio do Içá (61); Maués (56); Coari (36); Presidente Figueiredo (34); São Paulo de Olivença e Careiro Castanho com 30 casos cada; Autazes (26); Tefé (22); Amaturá e Benjamin Constant com 19 casos cada; Anori, Lábrea e Tonantins com 18 casos cada; Rio Preto da Eva (17); Tapauá (16); Manaquiri (11); Maraã (8); Beruri e Urucará com 7 casos cada; Silves (6); Careiro da Várzea e Novo Aripuanã com 5 casos cada.

    Os municípios de Boca do Acre, Nova Olinda do Norte e Santa Isabel do Rio Negro têm 4 casos cada; Borba, Itapiranga, Jutaí e Manicoré têm 3 casos cada; e Barcelos, Canutama, Codajás, Humaitá, Novo Airão e Urucurituba têm 2 casos cada.

    Os municípios com apenas um caso confirmado são: Anamã, Caapiranga, Juruá, Nhamundá, São Gabriel da Cachoeira e São Sebastião do Uatumã.