Fonte: OpenWeather

    Reforços


    AM recebe profissionais de saúde para atuarem no combate a Covid-19

    São 267 profissionais enviados pelo Ministério da Saúde que vão trabalhar em unidades da capital e também do interior

    | Foto: Semcom

    Manaus – Aproximadamente 267 profissionais de saúde irão chegar a Manaus durante a madrugada desta segunda-feira (4), os profissionais foram enviados a capital amazonense pelo Ministério da Saúde após os ofícios enviados pelo Governo do Estado solicitando ajuda na contratação de profissionais para a ampliação de leitos nas unidades de saúde que estão atendendo pacientes confirmados ou suspeitos de Covid-19. Serão enviados médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêuticos, biomédicos e fisioterapeutas para atuarem em unidades do Estado.

     O Amazonas é o primeiro Estado a receber auxílio do Governo Federal, graças à organização e elaboração de um plano de contingência para o combate ao novo Coronavírus. A iniciativa foi, inclusive, destacada pelo secretário executivo do MS, general Eduardo Pazuello, em reunião com governadores e secretários de Saúde dos Estados da região Norte no início da semana passada. Na oportunidade, Pazuello destacou que o Estado do Amazonas era “o mais adiantado nesse sentido”.

     Serão 31 profissionais vindo de outros Estados, que se juntarão a 236 que moram em Manaus. Essa será a primeira turma contratada pelo MS e a previsão é de que todos estejam atuando nos principais hospitais até o final da semana. A lista conta com 37 médicos, 118 enfermeiros, 57 técnicos em enfermagem, 26 fisioterapeutas, 12 farmacêuticos e 17 biomédicos.

     Os profissionais fazem parte do programa “O Brasil Conta Comigo”, lançado pelo Governo Federal para recrutar profissionais de saúde para que atuem durante a pandemia causada pelo novo coronavírus nos Estados mais afetados pela doença.

     A secretária de Saúde, Simone Papaiz, voltou a destacar a importância da vinda desses profissionais para a abertura de mais leitos nas unidades de saúde do Estado. “Nosso maior gargalo estava na aquisição de equipamentos e na vida de médicos intensivistas e outros profissionais qualificados. A partir de agora, conseguiremos acelerar o processo de abertura de novos leitos para atender a população”.

     A ideia é que os profissionais sejam divididos em três frentes de trabalho, escolhidas de acordo com a qualificação de cada um. As frentes de atuação serão no atendimento das Unidades de Terapia Intensiva (UTI), Atenção Básica; realizada pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município de Manaus; e Triagem de casos suspeitos, que acontecem nas tendas montadas pela Susam no lado externo dos principais hospitais.

     Treinamento e teste rápido - Ainda na segunda-feira, os médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêuticos, biomédicos e fisioterapeutas iniciam treinamento de paramentação e desparamentação, em que serão orientados sobre o uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e atendimento seguro aos pacientes, evitando os riscos de contaminação durante o exercício da função.

     O treinamento acontecerá durante a manhã, em uma instituição de ensino particular no Centro de Manaus, que ofereceu o espaço como forma de auxílio ao Governo do Estado no trabalho de combate à doença. Em contrapartida, o Estado irá oferecer os materiais de proteção, hospedagem e alimentação desses profissionais. Eles também passarão por testagem rápida.

     De acordo com o Ministério da Saúde, esses profissionais também já realizaram o curso on-line de Protocolos de Manejo Clínico do Coronavírus (Covid-19), que foi disponibilizado por e-mail após o cadastro na iniciativa.

    *Com informações de assessoria