Fonte: OpenWeather

    Solidariedade


    Projeto recolhe doações para comunidades ribeirinhas durante pandemia

    Projeto "Ajude as Comunidades" recolhe doações para comprar cestas básicas para ribeirinhos nas unidades de conservação do interior do Amazonas

    Projeto "Ajude as Comunidades" já arrecadou 90 cestas básicas para doações no AM
    Projeto "Ajude as Comunidades" já arrecadou 90 cestas básicas para doações no AM | Foto: Arquivo Em Tempo

    Manaus - O Amazonas se configura como epicentro da pandemia do coronavírus e na última terça-feira (5), o Estado registrou recorde tanto de mortes, quanto de casos confirmados da Covid-19. Pensando nisso, Caroline Yoshida e Jefferson Moreira criaram o projeto  "Ajude as Comunidades", recolhendo doações para ribeirinhos nas unidades de conservação.

    Há 11 anos em Manaus, a paulistana Caroline Yoshida conta que o projeto começou após contato com trabalhadores do setor de turismo - atividade primordial para renda nas comunidades ribeirinhas - "uma vez que teriam que parar as atividades, pois nas unidades de conservação as visitas estão suspensas", explica. Ela destaca que o Projeto recebe tanto contribuições financeiras, quanto por meio de alimentos não perecíveis.

    "Resolvemos abrir essa campanha voluntária para arrecadar recursos e comprar cestas básicas, materiais de higiene pessoal e limpeza. Vamos enviar até algumas comunidades, para que esses ribeirinhos não precisem ficar se deslocando nem passando necessidade nesse período. Decidimos ajudar, levando essas cestas básicas, para evitar o contato com as cidades e propagar o vírus dentro das comunidades", explica a funcionária da Secretaria do Meio Ambiente (Sema). 

    No âmbito nacional, o Amazonas aparece com uma taxa de mortalidade de 92 - a maior entre todos os Estados da Federação - e com uma taxa de incidência de 1158, a segunda maior do Brasil. "Não podemos esquecer as populações ribeirinhas e o que estão passando, porque dificuldades todos estão tendo, mas para eles é muito mais complicado", avalia Jefferson Moreira, de 29 anos. 

    De acordo com reportagem feita pelo Em Tempo, moradores do distrito de Cacau Pirêra, pertencente ao município de Iranduba, estão preocupados tanto com o contágio da doença, quando com a falta de disponibilidade ao sistema de saúde, em colapso no Estado desde a proliferação massiva do coronavírus.

    "Imagine se uma pessoa que mora a 4h, 6h ou até 9h de distância da sede do município contrai o vírus, como fica o auxílio, o socorro, as dificuldades? A ideia da campanha é minimizar ao máximo a ida dessas pessoas para as sedes municipais e buscar reduzir a proliferação da doença", ressalta Jefferson. 

    A Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas (Sema) cuida da gestão de 42 unidades de conservação (Ucs), sendo oito de proteção integral e 34 de uso sustentável
    A Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas (Sema) cuida da gestão de 42 unidades de conservação (Ucs), sendo oito de proteção integral e 34 de uso sustentável | Foto: Divulgação

    Ele afirma ainda que muitos dos moradores das unidades de conservação sobrevivem da produção agrícola, do extrativismo e estão com dificuldades com a necessidade do isolamento social. Há pouco mais de dois dias da instituição do "Ajude as Comunidades", ele conta que a adesão do público é boa, mas ainda sim precisam de segurança e sensibilidade pra aumentar o engajamento.

    "Hoje estamos focados em divulgar mais, mostrar nossas caras e estamos apostando em falar mais sobre quem são essas populações ribeirinhas. Muitas vezes as pessoas têm receio de doar porque não sabe se podem confiar, então ganhar a confiança e a credibilidade das pessoas têm sido o maior desafio", conta Jefferson.

    Até à publicação, o projeto informou que arrecadou 90 cestas básicas, que começarão a ser distribuídas a partir da semana do dia 11 de maio, próxima segunda-feira. As unidades de conservação de Manaus, Iranduba, Novo Airão e Presidente Figueiredo está dentre as primeiras beneficiadas, mas Careiro Castanho e Tefé podem entrar na lista caso as contribuições aumentem.