Fonte: OpenWeather

    Oficinas


    Canal no YouTube oferece oficinas sustentáveis

    No canal há vídeos que ensinam a confeccionar máscaras de proteção ao novo coronavírus

    “Abelinda” aborda temas como poluição dos rios e a utilização de recursos naturais, água e energia
    “Abelinda” aborda temas como poluição dos rios e a utilização de recursos naturais, água e energia | Foto: Divulgação

    Manaus - O canal no YouTube da Ocas do Conhecimento, da Prefeitura de Manaus, oferece uma série de atividades voltadas à educação ambiental para fazer durante o período de distanciamento social. Oficinas sustentáveis, desafios e contação de histórias estão disponíveis na plataforma.

    A versão virtual das ações, orientadas pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), é uma forma de manter as atividades do programa Ocas do Conhecimento, assim como incentivar que os comunitários transformem material disponível em casa em algo útil e propício às necessidades atuais.

    Os vídeos são gravados a cada 15 dias, sempre pensados em temas voltados para conscientização ambiental. O canal pode ser acessado pelo link https://www.youtube.com/channel/UCahGJOkcubMY-ixbFd-Csjw

    De acordo com a coordenadora do Oca do Conhecimento, Gina Rêgo, as oficinas de educação ambiental não formal acontecem em todas as unidades das Ocas que são na zona Leste e Norte, Puraquequara, Espaço Ecam (dentro de um shopping no bairro Adrianópolis) e no Centro Instrução de Guerra na Selva (Cigs).

    “Quando estávamos com as nossas atividades normais, as oficinas aconteciam nas Ocas com os alunos e comunitários. Com a pandemia, precisamos nos reinventar e começamos a desenvolver as oficinas de forma virtual no YouTube, mas também encaminhamos pelos grupos de conversas para que todos possam acessar”, explicou a coordenadora.

    As oficinas de educação ambiental não formal aconteciam em todas as unidades das Ocas
    As oficinas de educação ambiental não formal aconteciam em todas as unidades das Ocas | Foto: Divulgação

    No canal, foram oferecidas duas oficinas, que ensinam a confeccionar máscaras e bolsas para guardar esses itens essenciais na prevenção ao novo coronavírus. “Na primeira oficina, ensinamos a fazer a máscara sem utilizar máquina de costura, e na segunda, as pessoas aprendem a criar bolsas com garrafas pets para guardar as máscaras com toda a higiene”, pontuou Gina.

    A contação de história fica por conta da personagem “Abelinda”, que aborda temas como poluição dos rios e a utilização de recursos naturais, água e energia. A personagem é vivida pela assessora ambiental da Oca, Isabel Cristina de Souza, que cria todo o cenário em casa.

    “A Abelinda foi criada para interagir com as crianças nesse período de pandemia e de uma forma leve com contação de histórias, vídeos, músicas e dicas de prevenção contra o novo coronavírus. Como estamos mantendo o isolamento social, as aulas são gravadas uma vez por semana em casa mesmo. Os temas das histórias seguem o planejamento do projeto “Protetores do Amanhã” e adequamos tudo de acordo com a idade do público-alvo e todo material utilizado na apresentação, são criados com recursos reaproveitados que tenho em casa”, comentou Abelinda.

    Os desafios seguem a estrutura do projeto “Protetores do Amanhã”, que deve ser realizado pelos protetores mirins. “Como essa atividade faz parte das ações que os protetores mirins devem realizar, decidimos que seria possível utilizando o meio virtual ou grupos de conversas. O primeiro desafio era que eles deveriam plantar  e cuidar de mudas. Todos os desafios são voltados para o meio ambiente, já fizeram desenhos sobre a ação do homem na natureza e criaram com garrafas plásticas rios poluídos e limpos”, explicou a diretora da Oca do Puraquequara, Antônia Francineia Bastos

    *Com informações da assessoria