Fonte: OpenWeather

    Amazonas


    Morre Vânia Tadros, historiadora e professora da Ufam

    Nos últimos anos, Vânia já vinha enfrentando problemas de saúde

    Vânia era professora na UFAM e ex-coordenadora do curso de História
    Vânia era professora na UFAM e ex-coordenadora do curso de História | Foto: Divulgação

    Manaus – A historiadora e professora da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Vânia Novoa Tadros, 69 anos, morreu por conta de problemas respiratórios crônicos, na tarde deste sábado. Segundo o genro e procurador-geral do Estado, Jorge Pinho, a professora não foi vítima da Covid-19.

    Vânia era professora na Ufam e ex-coordenadora do curso de História. Mesmo aposentada, a historiadora estava sempre fazendo uso de seus conhecimentos para envolver-se na política do Estado do Amazonas e do Brasil.

    Nos últimos anos, Vânia esteve doente e de cadeira de rodas. Mas, mesmo com as comorbidades, a esposa do presidente da Confederação Nacional do Comércio (CNC), Roberto Tadros, buscava participar dos movimentos sociais existentes no estado, chegando a fazer parte – em sua cadeira de rodas – das manifestações pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

    O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, já está preparando um decreto de Luto Oficial de três dias, pela morte de Vânia.