Fonte: OpenWeather

    Aglomeração


    Manaus registra grande número de pessoas nas ruas no Dia das Mães

    Mesmo com o pedido de isolamento social, vários pontos da capital amazonense registraram aglomeração

    A via principal do Manoa estava com grande movimentação de pessoas e carros
    A via principal do Manoa estava com grande movimentação de pessoas e carros | Foto: Naylene Freire

    Manaus – Mesmo com quase 12 mil casos de coronavírus, em todo o Amazonas, vários pontos de Manaus registraram um grande número de circulação de pessoas neste domingo (11), em que é comemorado o Dia das Mães.

    A equipe do Portal EM TEMPO flagrou um grande fluxo de pessoas e veículos na via comercial do conjunto Manoa, na rua Francisco Queiroz, na Zona Norte de Manaus. 

    Pessoas sem máscaras e com sacolas de compras andavam como se não estivéssemos enfrentando uma pandemia. O trânsito no local estava lento devido ao grande número de carros nas ruas.

    Já os comércios estavam, boa parte, de portas fechadas, seguindo as medidas de prevenção instruídas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

    Grande movimentação de pessoas e carros | Autor: Naylene Freire
     

    As autoridades seguem fazendo o apelo à sociedade amazonense sobre a prevenção e combate ao coronavírus. A mensagem continua: “Quem puder fica em casa”.

    Alerta

    Manaus já decretou estado de calamidade pelas autoridades da saúde no início da pandemia e os casos só crescem em todo o Estado. São 11.925 casos confirmados da doença no Amazonas e 962 mortes, segundo boletim epidemiológico divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), no sábado (9).

    Várias pessoas estavam circulando pelas ruas
    Várias pessoas estavam circulando pelas ruas | Foto: Naylene Freire

    Internações

    Entre os casos confirmados de Covid-19 no Amazonas, há 430 pacientes internados, sendo 266 em leitos clínicos (65 na rede privada e 201 na rede pública) e 164 em UTI (65 na rede privada e 99 na rede pública).

    Há ainda outros 887 pacientes internados considerados suspeitos e que aguardam a confirmação do diagnóstico. Desses, 661 estão em leitos clínicos (194 na rede privada e 467 na rede pública) e 226 estão em UTI (81 na rede privada e 145 na rede pública).