Fonte: OpenWeather

    Enterros


    Manaus registra queda de enterros nesta quarta-feira (13)

    Média registrava diariamente era de 100 enterros

    Segundo a prefeitura de Manaus, foram registradas nesta quarta-feira (13), um total de 79 mortes | Foto: Lucas Silva

    Manaus- Número de óbitos registrados no sistema funerário público da cidade foi menor que 100. Segundo a prefeitura de Manaus, foram registradas nesta quarta-feira (13), um total de 79 mortes nos cemitérios públicos e privados da cidade. Nos espaços administrados pela Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), foram 62 sepultamentos e quatro cremações. Já nos particulares, ocorreram 13 enterros.

    Do total de sepultamentos e cremações no sistema público, 15 foram de óbitos em domicílio e 17 usaram o serviço do SOS Funeral, gerenciado pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc). Entre as causas de morte, 12 pessoas tiveram no atestado a confirmação para Covid-19 e quatro a suspeita da doença. Outras 13 foram registradas como causa desconhecida ou indeterminada e também 16 por motivo de síndrome ou insuficiência respiratória ou ainda parada cardiorrespiratória.

    Coronavírus no Amazonas

    Nos últimos dias, o estado registrou números recordes desde o início da pandemia. No dia 5 de maio, o foi registrado o maior número de mortes em um único dia por Covid-19. Quatro dias depois, um novo recorde: 1.198 novos casos confirmados do novo coronavírus no mesmo dia. Na terça (12), o salto foi de 1.249. E, nesta quarta-feira (13), foram 1.648 casos da Covid-19 em um dia. 

    O número de mortes em Manaus disparou desde o início da pandemia do novo coronavírus
    O número de mortes em Manaus disparou desde o início da pandemia do novo coronavírus | Foto: Lucas Silva

    O alto número de infectados sobrecarregou a rede pública de saúde, que opera com quase 90% dos leitos ocupados. O Governo do Amazonas diz que que o aumento no número de casos novos é reflexo da ampliação da rede de diagnóstico e do aumento da testagem.

    O número de mortes em Manaus disparou desde o início da pandemia do novo coronavírus até o dia 25 de abril e está 108% acima da média histórica. Na capital, medidas extremas foram adotadas no maior cemitério público: caixões são enterrados em valas comuns, empilhados - medida cancelada após revolta de familiares e instalação de contêineres frigoríficos para comportar corpos que aguardam o enterro.

    Regras nos sepultamentos 

    O Decreto nº 4.801, de 11 de abril de 2020, assinado pelo Prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto, permite as seguintes regras para o velório de vítimas do vírus. Fica limitado a 10, o número de pessoas presentes à cerimônia de velório; o tempo da cerimônia não deve ultrapassar duas horas.

    Aglomeração está proibida e os participantes deverão providenciar avisos recomendando o afastamento de pessoas de risco, conforme orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS).