Fonte: OpenWeather

    pandemia


    Idam viabiliza crédito a manejadores de pirarucu do médio Juruá

    Por meio de videoconferência autoridades do estado do Amazonas reuniram para discutir a viabilidade de crédito para manejadores

    Segundo a Asproc, há 620 associados à entidade e destes 200 são manejadores de pirarucu. Neste momento, eles necessitam de crédito para custear gastos e fomentar o negócio | Foto: Divulgação/Idam

    Manaus- Devido a pandemia, na manhã desta quinta-feira (14) foi realizada uma videoconferência com as autoridades da agropecuária do Amazonas. O objetivo foi discutir a viabilidade de crédito para manejadores de pirarucu, e a iniciativa foi do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam). Em proposta, o Banco da Amazônia apresentou seus serviços e disponibilidade em auxiliar os manejadores de Carauari.

    Estavam on-line o diretor-presidente do Idam, Valdenor Pontes Cardoso e equipe técnica da casa,  o secretário de Produção Rural do Estado do Amazonas, Petrucio Magalhães Junior, e o diretor-presidente da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), Alexandre Araújo, e o superintendente do Banco da Amazônia, André Vargas, e representantes da Associação dos Produtores Rurais de Carauari (Asproc).

    Atualmente, segundo a Asproc, há 620 associados à entidade e destes 200 são manejadores de pirarucu. Neste momento, eles necessitam de crédito para custear gastos e fomentar o negócio. Com expertise em vários segmentos do setor primário, a Asproc tem atuação efetiva no mercado da biodiversidade há 26 anos e desde 2011, no manejo do pirarucu. 

    O detalhe do tipo de negócio foi apresentado pelo consultor em crédito e desenvolvimento rural da Conexsus, João Luiz Guadagnin, o qual  afirmou que, de acordo com as características dos associados da Asproc, a tomada de crédito através do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf B) é uma das alternativas para agilizar o processo.

    Se firmada essa proposta, caberá ao Idam a elaboração dos projetos dos manejadores do pirarucu, seguindo todas as orientações e recomendações técnicas exigidas. “O Idam está disposto a auxiliar no que for necessário. Nesta etapa da negociação, só precisamos saber se todos os manejadores têm DAP (Declaração de Aptidão ao Pronaf) em dia e cadastro no Banco da Amazônia”, detalhou o presidente do Idam, Valdenor.

    Uma próxima reunião com todos os participantes foi marcada para segunda-feira (18). Na oportunidade, serão deliberadas as próximas etapas da contratação de crédito rural para os manejadores de pirarucu de Carauari.

    *Com informações da assessoria