Fonte: OpenWeather

    Sem água


    Em meio a pandemia moradores da Chapada ficam sem água

    O problema está acontecendo cerca de uma semana no bairro e quando a água chega fica apenas algumas horas segundo os moradores

    Manaus- “Como lavar as mãos sem água? ”. Essa é a pergunta que não quer calar dos moradores da Chapada, zona Centro-Sul de Manaus. Segundo eles, o abastecimento de água está precário a pouco mais de uma semana e já que a principal orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o enfrentamento à pandemia é a higiene, a situação da falta de água torna-se grave.

    De acordo com a moradora Luzia Gomes, a água vai e volta o tempo todo sem dar tempo de os moradores se programarem. A dona de casa que reside a mais de 30 anos na comunidade, afirma que já entrou em contato com a concessionária, mas não obteve sucesso.

    “Já liguei inúmeras vezes para a empresa. Eles dizem que vão verificar e nada. Tem idoso na minha casa, criança e eu preciso ir trabalhar. Como vamos nos cuidar com essa pandemia se nem água tem? Acho um absurdo, pois, pago minhas contas em dia. Se fosse um final de semana, ou se tivessem avisado antes para a população se preparar, tudo bem, mas assim, sem condições”, questionou Luzia.

    A universitária Ana Galvão que mora na rua Altair Severiano Nunes enfrenta o mesmo problema. A mulher de 25 anos não consegue finalizar seus afazeres domésticos por falta de água. Ela que está em quarentena, as poucas vezes que tem água, chega fraca e não tem força para subir na caixa.

    Mesmo comas contas pagas, o abastecimento de água está em falta
    Mesmo comas contas pagas, o abastecimento de água está em falta | Foto: Divulgação

    “Toda noite a água vai embora e só volta de manhã cedo. Mas é tão fraca que não enche um balde. Ontem quando acabou a água eram 16h, hoje ainda não voltou. Essa situação atrapalha algumas coisas, estou com a pia cheia de louça, tenho roupas sujas pra lavar e não pude fazer nada. Ainda tem o coronavírus, que a gente criou o hábito de ficar lavando as mãos e com isso não pode fazer”, contou a universitária.

    Posicionamento da empresa

    O EM TEMPO procurou a concessionária Águas de Manaus, que informou estar monitorando as interrupções no abastecimento de água do Sistema Castelhana, que abastece o bairro Chapada, nos últimos 15 dias. A empresa relatou que desde o dia 1º de maio, foram realizadas cinco manutenções emergenciais por conta de vazamentos na rede de água da Avenida Constantino Nery. Para que os trabalhos sejam feitos com garantia de segurança aos moradores e trabalhadores, é necessário que o sistema seja interrompido.

    A assessoria informou, nesta sexta-feira (15), a Prefeitura de Manaus identificou que havia um problema na rede de drenagem da avenida e realizou um trabalho de reparo na drenagem de águas profundas em conjunto com a concessionária. O serviço foi finalizado por volta de 13h e o abastecimento no bairro deve ser normalizado gradativamente no decorrer da noite.