Fonte: OpenWeather

    CONTRA INFLUENZA


    Vacinação de professores e adultos de 55 a 59 anos inicia segunda (18)

    Disponível em 57 unidades de saúde de Manaus, a vacinação será realizada até o dia 5 de junho

    São esperados professores e adultos de 55 a 59 anos nascidos entre os meses de janeiro a março | Foto: Divulgação

    Manaus - Com imunização focada em professores e adultos na faixa etária de 55 a 59 anos, a nova fase da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza, realizada pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), começa nesta segunda-feira (18). A vacina estará disponível em 57 Unidades de Saúde nas zonas Norte, Sul, Leste, Oeste e rural, e a estratégia de vacinação seguirá até o final da campanha, no dia 5 de junho, com um cronograma estabelecido de acordo com o mês de nascimento do público-alvo. 

    Professores e adultos de 55 a 59 anos que nasceram nos meses de janeiro, fevereiro e março devem procurar um posto de vacinação nas segundas-feiras; pessoas nascidas em abril e maio podem procurar a Unidade de Saúde nas terças-feiras; em junho e julho nas quartas-feiras; agosto e setembro nas quintas-feiras; e outubro, novembro e dezembro nas sextas-feiras, seguindo até a finalização da campanha.

    “Como aconteceu em todas as fases da campanha de vacinação, iniciada no dia 23 de março, a estratégia de imunização sempre leva em consideração a necessidade de evitar aglomeração nos postos de vacina, reduzindo o risco de disseminação pelo novo coronavírus, causador da Covid-19, entre a população e trabalhadores da saúde, por isso foi estabelecido o calendário pelo mês de nascimento”, explica a chefe da Divisão de Imunização da Semsa, enfermeira Isabel Hernandes. 

    Ao comparecer ao posto de vacina, é necessário apresentar documento de identidade com foto e, no caso de professores, um crachá, contracheque ou outro documento comprovando o exercício profissional. 

    “Entre várias ações conjuntas, Semsa e Semed unem esforços para mobilizar a sociedade para adesão à vacinação contra a gripe e, principalmente, aos professores. Além de se proteger, o profissional também irá contribuir para a proteção de sua comunidade escolar”, informa Dircélia Ortiz, gerente de Ações Complementares e Programas e Especiais (Gacpe). 

    A vacina disponível na campanha é trivalente e protege contra os vírus da influenza A (H1N1), da influenza B e da influenza A (H3N2). “A intenção é atingir os 15 grupos prioritários para vacinação de influenza até o dia 5 de junho, mas é importante que todas as pessoas que integram o público-alvo da campanha sigam o calendário do mês de nascimento ao procurar uma das 57 unidades de Saúde, evitando aglomerações. Já os idosos a partir de 60 anos, que fazem parte do grupo de maior risco para complicações pela Covid-19, continuam a receber a vacinação nas residências até o fim da campanha”, destaca Isabel. 

    Atenção aos idosos

    A lista com as 57 unidades de Saúde que estão disponibilizando a vacina contra a influenza, com endereço de cada uma, pode ser acessada no site da Semsa (semsa.manaus.am.gov.br). Semsa também mantém no Parque Municipal do Idoso, localizado no bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul, um posto para vacinação de rotina e para ações da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza.

    "É importante lembrar que a Semsa evitou instalar postos de vacina nas unidades de Saúde que atuam como referência no atendimento aos casos de síndromes gripais e suspeitos de Covid-19, em mais uma medida para minimizar o risco de contágio da doença”, informa a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae/Semsa), enfermeira Marinélia Ferreira. 

    Além de idosos a partir de 60 anos, professores e adultos de 55 a 59 anos, a campanha de vacinação contra influenza é direcionada para crianças de seis meses a 5 anos; pessoas com deficiência; gestantes; mães no pós-parto até 45 dias (puérperas); trabalhadores da saúde; portadores de crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; forças de segurança e salvamento; caminhoneiros e motoristas de transporte coletivo, que devem apresentar crachá e CNH (C, D e E). 

    “As pessoas que ainda não se vacinaram podem procurar uma das 57 Unidades de Saúde nas próximas três semanas, até o encerramento da campanha, mas a recomendação é que sigam a ordem do calendário pelo mês de nascimento”, alerta Marinélia.


    *Com informações da assessoria