Fonte: OpenWeather

    Desabamento eminente


    No Centro, donos devem sair imediatamente de prédios em risco

    Pelo menos, três prédios estão com risco de desabamento após parte da galeria subterrânea ruir

    Os três imóveis na rua Henrique Martins, centro de Manaus, ficam próximos à galeria | Foto: Altemar Alcantara / Semcom

    Manaus - A Prefeitura de Manaus realizou nesta segunda-feira, 18/5, uma nova vistoria nos três imóveis localizados na rua Henrique Martins, Centro, que apresentam risco de desabamento e impedem a realização da obra de correção de uma galeria subterrânea de águas pluviais. Os proprietários foram notificados e devem realizar a desocupação imediata dos prédios.

    A avaliação foi realizada pela equipe de engenharia da Secretaria Executiva de Proteção e Defesa Civil de Manaus, em parceria com o Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb). 

    “Durante a vistoria, os responsáveis pelos imóveis tomaram ciência do termo de demolição administrativa, emitido pela Secretaria Municipal de Infraestrutura, a Seminf. Somente depois disso é que a prefeitura poderá fazer a recuperação da galeria”, explicou o secretário-executivo da Defesa Civil, Cláudio Belém.

    “Estamos verificando a situação do risco e orientando os lojistas a retirar seus materiais e, assim, diminuir seus prejuízos”, completou. 

    Uma nova notificação foi emitida nesta segunda-feira, para desocupação imediata dos prédios
    Uma nova notificação foi emitida nesta segunda-feira, para desocupação imediata dos prédios | Foto: Altemar Alcantara / Semcom


    Os três imóveis na rua Henrique Martins, centro de Manaus, que apresentam risco de desabamento em virtude de fundações comprometidas e erosão sobre uma galeria antiga de águas pluviais, receberam notificação do Implurb nos dias 11 e 15 de maio, inclusive para seus proprietários tomarem ciência dos laudos emitidos pela Defesa Civil do Município, Corpo de Bombeiros e Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf). 

    “Vamos dar continuidade ao trabalho e estamos em contato com os proprietários para alertar e pedir providências emergenciais, a fim de salvaguardar patrimônio e vidas”, disse o diretor-presidente do Implurb, Claudio Guenka. 

    Uma nova notificação foi emitida nesta segunda-feira, para desocupação imediata dos prédios e para que, no prazo de 72 horas, os proprietários apresentem um plano de contingência e de ação de demolição voluntária dos prédios números 149 e 155, com devida contratação de profissional habilitado responsável. O terceiro imóvel, o de número 167, foi notificado para a desocupação e deverá aguardar resultado dos trabalhos, para verificar se haverá necessidade de demolição.

    *Com informações da assessoria