Fonte: OpenWeather

    "Aula em casa"


    Professora usa criatividade e torna aulas on-line mais dinâmicas

    O trabalho em home office não impediu que a professora de História, Lígia Amazonas, realizasse aulas divertidas e que envolvessem os alunos

    A metodologia de ensino que a docente adotou no período de quarentena chamou a atenção dos alunos para o saber.
    A metodologia de ensino que a docente adotou no período de quarentena chamou a atenção dos alunos para o saber. | Foto: Divulgação

    Manaus- Os estudantes do 1º ano do Ensino Médio do Colégio da Polícia Militar (CMPM VII), situado na zona Norte de Manaus, estão tendo aulas diferenciadas com a professora de História Lígia Maria Amazonas. A metodologia de ensino que a docente adotou no período de quarentena chamou a atenção dos alunos para o saber.

    Além de abordar o tema coronavírus na sala de aula virtual, a professora estimulou os alunos em outras áreas. Uma das tarefas acadêmicas era criar uma música, ou desenho, ou ainda histórias em quadrinho realizando um registro pessoal sobre a experiência de viver essa pandemia.

    O servidor público Erivan Oliveira é pai da aluna, Evelen Oliveira de 15 anos e estranhou o empenho da adolescente nos estudo em casa. “Achei inovadora e educativa essa tarefa. A professora conseguiu com que minha filha se concentrasse nos estudos, mesmo ele sendo virtual”, disse o pai.

    A aluna Evelen preferiu fazer uma música sobre o coronavírus
    A aluna Evelen preferiu fazer uma música sobre o coronavírus | Foto: divulgação

    A professora Lígia que tem nove turmas atualmente, disse que sua maior inspiração são comediantes e dramaturgos, mas principalmente o historiador Leandro Karnal. Para ela nesse momento, o importante é conseguir transmitir para os alunos a mensagem de que a vida não parou. Apesar de acreditar que o trabalho remoto dificulta o envolvimento do aluno na aprendizagem. Lígia afirma que cada aula é diferente da outra.

    “Eu construo um personagem quando estou na sala de aula, porque preciso envolver a turma com o tema. Me preocupo que aluno assimile o conteúdo e que ele tenha um real interesse pelo assunto. Aulas são desafios constantes, ela começa dentro de casa quando estamos elaborando, e encerra quando estamos ministrando. Procuro lembrar quando eu era adolescente, e quais eram os meus interesses, como era meu imaginário. Busco aproximação com os alunos” contou a professora.

    A professora Lígia atua na Educação hã mais de 20 anos
    A professora Lígia atua na Educação hã mais de 20 anos | Foto: Divulgação

    Dicas de Criatividade

    A consultora de marketing digital e CEO da Bravery Digital Marketing, Larissa Veloso, contou ao EM TEMPO que criatividade é a capacidade de pensar e desenvolver soluções diferentes para determinadas situações, e isso pode se apresentar de diversas maneiras.

    Ela explicou, ainda, que ao longo da vida, especialmente na escola, somos ensinados a ignorar a nossa capacidade criativa e apenas fazer ‘o que o professor mandou’.

    “Criatividade é identificar problemas e ‘misturar’ conhecimentos aparentemente não relacionados, criando algo diferente do que existe ou aprimorando algo que já existe. Essa é uma habilidade que pode ser desenvolvida. Ela depende, em grande parte, da variedade de temas com os quais uma pessoa se interessa. É o que alguns especialistas chamam de ‘repertório’”, afirmou Larissa.

    Dica extra

    Referência de marketing digital no Estado, Larissa deixou dicas de como ser mais criativo nesse período de pandemia, independe de profissão.

    Larissa Veloso é professora universitária, consultora de marketing digital e CEO da Bravery Digital Marketing
    Larissa Veloso é professora universitária, consultora de marketing digital e CEO da Bravery Digital Marketing | Foto: Divulgação

    “Quanto mais repertório uma pessoa tem sobre assuntos diferentes, maior tende a ser a capacidade criativa dela, pois estará constantemente unindo informações de áreas diferentes. Para isso, é importante buscar se aprender e se envolver com coisas de áreas diferentes. É preciso ser uma pessoa curiosa, se interessar por coisas diferentes (umas das outras) e garantir que nossa mente não esteja recebendo estímulo sem descanso. E precisamos, acima de tudo, aprender a valorizar nossa capacidade criativa, seja ela qual for”.