Fonte: OpenWeather

    Pandemia


    O olhar infantil sobre a Covid-19 e o isolamento social

    O que as crianças sabem sobre o novo coronavírus, como elas veem a doença e as consequências da quarentena nos hábitos dos pequenos

    | Foto: Reprodução Internet

    Manaus- Ir a escola,

    brincar no parquinho, andar de bicicleta entre outros hábitos virou saudade

    para crianças durante a pandemia. Apesar de o novo coronavírus não atingir a maioria dos pequenos, na forma mais grave, segundo os estudos realizados pela

    Organização Mundial de Saúde (OMS), os pequenos também podem ser atingidos pela doença.

    O mais difícil, porém, é segurar toda a energia das crianças em casa. A quarentena não tem sido fácil para elas, assim como os adultos, eles sentem falta de socialização.

    Roberth Willian está sentindo falta dos amiguinhos
    Roberth Willian está sentindo falta dos amiguinhos | Foto: Arquivo pessoal

    Crianças de diferentes idades conversaram com o EM TEMPO, por intermédio dos pais,  contaram o que entendem sobre as consequências da pandemia e abriram o coração para falar como se sentem nesse momento.

    O aluno do 2º ano do ensino fundamental, Roberth William

    Melo,  sete anos, morador da zona

    Leste de Manaus, precisou se adaptar à modalidade de

    ensino virtual. Ele falou sobre a saudade que sente da escola e dos amigos. “O coronavirus é um vírus que transmite uma doença e que matou muita gente. Por isso eu não posso sair de casa, porque faz mal para mim, para o maninho e para a minha avozinha que é idosa. Estou com muitas saudades de ir à escola, mas por enquanto não posso ir. Estou estudando em casa”, explicou o pequeno William.

    William Melo tem sete anos | Autor: Divulgação
     

    Yasmin Porto tem apenas

    cinco anos, porém, está por dentro do assunto. Cursando o primeiro período, o

    antigo Jardim I em uma escola localizada no zona Norte da capital amazonense, a

    filha única sabe de cor o que é preciso ser feito para evitar a contaminação

    com a Covid-19. “O coronavirus fez todo

    mundo ficar ‘dodói’. Não pode sair de casa porque esse vírus esta deixando

    todas as pessoas doentes. E para se prevenir tem que usar máscara. Ainda estão fazendo

    experiências”, disse a menina Yasmin, sem explicar na sua inocência, quais experiências seriam essas.

    Yasmin Porto tem cinco anos | Autor: Divulgação
     

    De acordo com os pais de

    William e da Yasmin, após os 90 dias de isolamento, é comum que agora eles

    sintam tédio dentro de casa. No entanto, os pais estão fazendo o que podem para

    ponderar o impacto da quarentena nos filhos, com jogos, brincadeiras e

    conversas.

    Yasmin sabe que para sair de casa, precisa usar máscara
    Yasmin sabe que para sair de casa, precisa usar máscara | Foto: Arquivo pessoal

    O que os profissionais dizem sobre o assunto?

    A endocrinologista pediatra

    e professora de pediatria da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do

    Amazonas (UFAM), Julia Fernandes, recomenda aos pais que é muito importante

    que informem seus filhos sobre a doença. Dependendo da faixa etária, de

    uma maneira lúdica, mas que eles possam entender sobre o que está acontecendo.

    Além disso, a pediatra faz um alerta aos pais sobre os comportamentos físicos e

    emocionais apresentados pelas crianças durante a quarentena. Qualquer atitude

    fora do normal deve ser analisada.

     Julia Fernandes atua como endocrinologista pediatra
    Julia Fernandes atua como endocrinologista pediatra | Foto: Arquivo pessoal

    “Os pais precisam observar os extremos dos filhos. Uma criança que

    está muito cansada, sonolenta, indisposta ou agitada é sinal de que algo está errado.

    O padrão do sono deve ser observado. Muitos estão com o horário do sono

    desregulado em virtude da pandemia. Dormem tarde e acordam tarde. A ansiedade,

    o estresse e o humor mais depressivo merecem ser identificados. Brincadeiras e

    jogos devem ser realizados para evitar a monotonia dos pequenos”, explicou a pediatra.

    Assista aos vídeos com as declarações de William e Yasmin:

    William Melo tem sete anos | Autor: Divulgação
     


    Yasmin Porto tem cinco anos | Autor: Divulgação
     

    Dicas de entretenimento

    Uma boa sugestão é a programação

    on-line do Parque Cidade da Criança Manaus. Por meio da plataforma digital

    YouTube, o canal do parque tem agitado as crianças da cidade com músicas,

    danças, histórias, oficinas e tutoriais.  Além de divertir e ensinar, o canal ainda

    realiza sorteios e lives com frequência. Para participar basta se inscreva

    no canal e ficar atento à programação.



    Leia Mais:

    Repórter é surpreendida ao vivo por testar positivo para Covid-19

    Live promove show de fé e solidariedade para ajudar famílias carentes

    Confira dicas de prevenção ao coronavírus:

    Coronavirus

    >