Fonte: OpenWeather

    Consultas on-line


    Aplicativo Sasi encerra teleconsultas com retorno dos médicos no AM

    Em funcionamento desde o dia 6 de abril, a ferramenta surgiu com o objetivo de diminuir o fluxo de pacientes nas unidades de saúde e evitar a disseminação do novo coronavírus

    Com o fim das teleconsultas, os usuários que necessitarem de atendimento de baixa complexidade devem procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS)
    Com o fim das teleconsultas, os usuários que necessitarem de atendimento de baixa complexidade devem procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) | Foto: Divulgação

    O chatbot do aplicativo Sasi, criado pelo Governo do Amazonas, encerrou os atendimentos médicos virtuais. O encerramento acontece em virtude da retomada dos atendimentos presenciais das Policlínicas, na próxima semana, que exigirá o retorno ao trabalho, nessas unidades, dos quase 80 médicos da rede estadual que realizavam o serviço.

    Pelo aplicativo, a população pode esclarecer dúvidas, receber orientações médicas em relação a sintomas e cuidados, além de ter um serviço para apoio emocional. Em situações específicas, o atendimento também era realizado por videochamadas, que não serão mais disponibilizado.

    Com o fim das teleconsultas, os usuários que necessitarem de atendimento de baixa complexidade devem procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS). Em casos mais graves, podem se dirigir às unidades de Serviço de Pronto Atendimento (SPA), de Pronto Atendimento 24h (UPA) ou um pronto-socorro.

    Aplicativo continuará funcionando 

    A Susam ressalta que os demais serviços do Sasi vão continuar. O chatbot do aplicativo continuará disponível para responder dúvidas frequentes relacionadas, por exemplo, ao uso de máscaras, medicamentos, isolamento social e formas de contágio.

    Também continua em funcionamento no aplicativo o pré-agendamento para teste rápido dos profissionais de saúde que apresentarem os sintomas de Covid-19 e o monitoramento para pessoas que desembarcam em Manaus vindo de outros estados.

    Além dos serviços, a população pode ter acesso ao boletim diário de atualização do número de casos de coronavírus em todo o Amazonas, emitido pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), e a notícias e informações a respeito de todas as ações desenvolvidas pelo Governo do Amazonas, no combate à Covid-19.

    No aplicativo também é possível se informar sobre a propagação de notícias falsas, acessando a aba “Fake News”. As notícias falsas são identificadas por um selo criado pelo Governo do Amazonas para apontar a divulgação de fatos e/ou dados inverídicos.

    Balanço

    Em funcionamento desde 1º de abril, o aplicativo Sasi realizou 92.477 atendimentos de pessoas com sinais e sintomas de Covid-19 e teve, entre os usuários, nota de satisfação 4,8 – em uma escala que vai até 5. Por meio da consulta os médicos conseguiam identificar os casos leves e assim fornecer orientações para os cuidados em domicílio. Nos casos de pacientes com sintomas mais fortes, o paciente era orientado a procurar uma unidade de saúde.

    Além dos médicos e enfermeiros da Susam, o atendimento na plataforma conta com alunos e professores voluntários da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) em quatro modalidades: Chatbot, Call Center, acesso remoto e acolhimento psicológico.

    No chat também foi montada uma estratégia para apoio emocional aos profissionais de saúde, além de acolhimento psicológico para a população em geral. Ao todo, 40 psicólogos prestaram atendimento a pessoas com dificuldade do sono, sintomas de ansiedade, situações de estresse e algumas pessoas em situação de luto por perda de familiares.

    Leia mais:

    Distribuidora oferece consultas médicas online para caminhoneiros

    FUnATI lança serviço de Telessaúde ao Idoso em parceria com a UEA

    Hospital Universitário Francisca Mendes será administrado pela Susam

    *Com informações da assessoria