Ação policial


Três irmãos são presos por montar carvoeiras em terra indígena do AM

A operação está sendo deflagrada por toda a Amazônia Legal

O produto era oferecido em estabelecimentos comerciais do município | Foto: Divulgação

Na manhã de quinta-feira (25), por volta das 10h, policiais civis da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de São Gabriel da Cachoeira, sob o comando da delegada-geral Emília Ferraz e a coordenação da delegada Grace Jardim, titular da unidade policial, em ação conjunta com a Polícia Federal, Exército Brasileiro e Fundação Nacional do Índio (Funai), deflagraram a operação ‘Verde Brasil 2’.

O resultado foi a prisão de três irmãos, de 26, 31 e 33 anos, e a apreensão de uma arma de fogo, 100 sacos de carvão, além de duas motosserras. As prisões ocorreram na comunidade indígena Terra Preta, naquela região.

De acordo com a delegada Grace, a operação está sendo deflagrada por toda a Amazônia Legal. No município de São Gabriel da Cachoeira (distante 852 quilômetros em linha reta da capital), a ação teve como principal objetivo coibir crimes ambientais em terras indígenas da localidade.

Segundo a delegada, o crime de receber ou adquirir, para fins comerciais ou industriais, carvão e outros produtos de origem vegetal vem acontecendo na região, desde o ano de 2017. Durante a operação conjunta, após denúncias de moradores, uma carvoaria clandestina foi desarticulada, na comunidade mencionada, em uma terra indígena, resultando nas prisões dos três irmãos que atuavam na produção e comercialização do carvão, fruto de madeira extraída ilegalmente. O produto era oferecido em estabelecimentos comerciais do município.

”Nós chegamos à carvoaria por meio de denúncias feitas por moradores da comunidade que estavam sendo ameaçados pelos três irmãos. Logo, nos deslocamos até a comunidade para verificar a veracidade das informações e lá, durante abordagem aos indivíduos e revista no local, constatamos a produção ilegal de carvão, ocasião em que desmontamos quatro pontos de carvoaria no local. É importante ressaltar que a compra de carvão ilegal também é crime”, disse a delegada.

Procedimentos – Após os procedimentos cabíveis na DIP, os homens foram autuados, em flagrante, por comercializar material vegetal extraído de forma ilegal. O trio pagou fiança no valor de R$ 1 mil em espécie e responderá ao processo em liberdade.

*Com informações da assessoria

Leia mais:

PM encontra forno clandestino de carvão no Ramal do Pau Rosa

Kombi carregada de carvão ilegal é apreendida na AM 010

Carvão ilegal é apreendido em fiscalização ambiental na AM 010