Fonte: OpenWeather

    Combustíveis em alta


    ‘Não vão me calar', diz ex-secretário do Procon sobre alta na gasolina

    Rodrigo Guedes afirma que revelará o esquema de cartéis, que atuam para o aumento no preço dos combustíveis no Amazonas

    Rodrigo Guedes afirma não ter medo de falar sobre o assunto
    Rodrigo Guedes afirma não ter medo de falar sobre o assunto | Foto: reprodução

    Manaus - O ex-secretário do Programa Estadual de Proteção e Orientação do Consumidor (Procon Manaus), Rodrigo Guedes, falou mais uma vez sobre os carteis de combustíveis que atuam há 20 anos no Amazonas.

    Segundo ele, o aumento dos preços dos combustíveis é um mecanismo que usam para prejudicar duplamente a população, primeiramente para camuflar o aumento abusivo e para fugir de pagamento de impostos no período após o aumento. 

    Rodrigo Guedes usou as redes sociais para informar a transmissão em seus perfis na internet às 17h. 

    "

    Como avisei, os postos, através do cartel, aumentaram absurdamente o preço, chegando a 1 R$ de aumento, deixando o preço final em R$ 4,69. Eles estavam baixando para aumentar absurdamente sob os olhos de todas as autoridades e da população. Um verdadeiro tapa na cara da sociedade. Concomitantemente, os vereadores de Manaus aprovaram o projeto enviado pelo Executivo Municipal que extingue o Procon Manaus "

    Rodrigo Guedes,

    Rodrigo Guedes usou as redes sociais par a
    Rodrigo Guedes usou as redes sociais par a | Foto: reprodução

    Guedes explica que não tem medo de falar sobre o assunto que afeta diretamente a população amazonense, que abastece os veículos diariamente. 

    "É o sistema agindo em todas as frentes em perfeita sintonia para que o cidadão não tenha defesa. Revelarei como é o esquema que os postos fazem com essas baixas, única e exclusivamente para aumentar o lucro e o por que dessa baixa, que uns podem pensar que é alguma benevolência, mas na verdade é um mecanismo para lucrar mais ainda. Não tenho medo, não estou a venda, não irei me calar, não irão me calar", afirmou Rodrigo. 

    Contra o aumento

    Em abril, Rodrigo Guedes protocolou no Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM) um pedido de prisão aos donos de postos e distribuidoras de combustíveis que não reduziram o preço da gasolina, de acordo com as reduções praticadas pela Petrobras, incorrendo em crime contra a economia popular e contra as relações de consumo.

    | Foto: Arquivo Em Tempo

    A batalha entre Procon e o mercado de combustíveis vem desde 2018, o que resultou numa série de subidas e descidas no preço.

    “Há 20 anos atua, de forma impune, um cartel de postos e distribuidoras na cidade de Manaus e a cada 10 centavos que não são reduzidos são retirados diretamente do bolso da população 10 milhões. Somando toda a não redução podemos chegar entre 100 a 150 milhões de reais de prejuízos à população somente nesses três meses e se somarmos todos os anos chegamos a casa dos bilhões de reais a menos para o consumidor. Não podemos aceitar isso.” finalizou Guedes.

    Leia mais:

    Preço da gasolina em Manaus gera notícia crime contra donos de postos

    Sem aviso prévio, manauara paga até R$4,90 na gasolina