Fonte: OpenWeather

    Câncer


    Julho Verde alerta para prevenção do câncer de cabeça e pescoço

    80% dos casos estão relacionados ao uso de álcool e tabaco afetando principalmente os homens

    Manaus - A campanha Julho Verde faz um alerta para a prevenção dos tumores de cabeça e pescoço. Essa é uma denominação genérica do câncer que se localiza em regiões como boca, língua, palato mole e duro, gengivas, bochechas, amígdalas, faringe, laringe, esôfago, tireoide e seios paranasais.

    “A maioria desses tumores está relacionada diretamente com o uso do tabaco e álcool, que representam 80% dos casos e afetam principalmente os homens”, alerta Ramon Andrade de Mello, médico oncologista, professor da disciplina de oncologia clínica da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e da Escola de Medicina da Universidade do Algarve (Portugal).

    O consumo de tabaco e álcool aumenta em dez vezes a chance de desenvolver o câncer de laringe. Entre os sintomas provocados por esse tipo de tumor, o paciente pode apresentar dor de garganta, rouquidão ou alteração da qualidade da voz. “A dificuldade de engolir, nódulos no pescoço, além da sensação de ‘caroço’ na garganta também merece uma investigação mais detida dos especialistas”, explica o professor de oncologia da Unifesp.

    A infecção pelo papilomavírus (HPV) tem sido outro motivo importante para o desenvolvimento do câncer de faringe. De acordo com o Inca (Instituto Nacional do Câncer), são mais de 40 mil casos todos os anos. “A prática do sexo oral desprotegido tem sido um dos fatores de propagação do HPV, inclusive na população mais jovem. Por isso, a vacina para esse público pode ajudar na prevenção”, alerta o oncologista.

    Sobre Ramon Andrade de Mello

    Oncologista clínico e professor adjunto de Cancerologia Clínica da Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Ramon Andrade de Mello tem pós-doutorado em Pesquisa Clínica no Câncer de Pulmão no Royal Marsden NHS Foundation Trust (Inglaterra) e doutorado (PhD) em Oncologia Molecular pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (Portugal).

    O médico tem título de especialista em Oncologia Clínica, Ministério da Saúde de Portugal e Sociedade Europeia de Oncologia Médica (ESMO). Além disso, Ramon tem título de Fellow of the American College of Physician (EUA) e é membro do Comitê Educacional de Tumores Gastrointestinal (ESMO GI Faculty) da Sociedade Europeia de Oncologia Médica (European Society for Medical Oncology – ESMO), Membro do Conselho Consultivo (Advisory Board Member) da Escola Europeia de Oncologia (European School of Oncology – ESO) e ex-membro do Comitê Educacional de Tumores do Gastrointestinal Alto (mandato 2016-2019) da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (American Society of Clinical Oncology – ASCO). 

    O oncologista é do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e Hospital 9 de Julho, em São Paulo, SP, e do Centro de Diagnóstico da Unimed (CDU), em Bauru (SP).

    Leia mais:

    FCecon garante continuidade de serviços endoscópicos na unidade

    Já lavou o pênis hoje? Especialista alerta para infecção no órgão

    Com dor na barriga e não sabe o que é ou o que fazer? Médico responde