Fonte: OpenWeather

    Pós-pandemia


    Feira da Eduardo Eduardo reabre e ventania atrapalha comerciantes

    A feira precisou fechar mais cedo por causa da chuva no primeiro dia de retorno no pós-pandemia

    | Foto: Suyanne Lima

    Manaus - A reabertura da tradicional Feira da avenida Eduardo Ribeiro, no bairro Centro, na Zona Sul de Manaus, ocorreu na manhã deste domingo (5). Depois de três meses fechada por conta da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), os comerciantes estavam felizes com o retorno das atividades, mas tiveram que desarmar as barracas mais cedo devido a chuva. 

    O vendedor de água de coco  Josinaldo Freitas avaliou o retorno da feira como satisfatório, apesar de ter encerrado as atividades antes das 14h. 

    A chuva fez a feira terminar mais cedo neste domingo
    A chuva fez a feira terminar mais cedo neste domingo | Foto: Suyanne Lima/Em Tempo


    "Estamos felizes em estar de volta. O movimento foi bom, mas poderia ser melhor se não fosse a chuva. Domingo que vem estaremos de volta e esperando a todos que queiram nos visitar", declarou o vendedor. 

    O clima de correria e de apoio entre os comerciantes tomou conta da Feira. Barracas voaram por conta dos fortes ventos e todos se uniram para proteger os produtos.

    A ventania forte derrubou uma barraca
    A ventania forte derrubou uma barraca | Foto: Suyanne Lima/Em Tempo


    Convite

    O artesão Carlos Roberto acredita que o movimento no local deve melhorar nos próximos fins de semana. Ele convidou a todos os manauaras e turistas para comparecerem na feira no próximo domingo. 

    "Estaremos aqui no próximo domingo com mais de 15 mil itens à disposição do público. Esperamos que não tenha chuva e nem ventania. Mas apesar disso, o público veio nos prestigiar", explicou. 

    O artesão  Carlos acredita que o movimento deve melhorar nas próximas semanas
    O artesão Carlos acredita que o movimento deve melhorar nas próximas semanas | Foto: Suyanne Lima/Em Tempo


    Neide Moreira que é artesã falou das dificuldades enfrentadas durante o fechamento da feira.

    "Trabalho aqui há 5 anos e todo domingo já estávamos acostumados a vir para cá. Ficamos receosos de retornar, mas acreditamos que a partir de agora tudo vai melhorar. Temos vários artesanatos e novidades. Estamos aguardando todos de volta", destacou. 

    Tradicional na capital, a feira funciona todos os domingos das 6h às 14h. Nela, atuam vendedores de café regional, artesanatos e bancas de gêneros alimentícios.

    Leia mais

    Feira da ADS retorna para vender produtos de agricultura familiar

    Cheia de rios na Amazônia pode trazer fome, diz pesquisa

    Conheça 10 frutas que só podem ser encontradas na Amazônia