Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Dez curiosidades que você precisa saber sobre a castanha-do-Brasil

    Iguaria traz benefícios ao metabolismo e ajuda a prevenir o envelhecimento e doenças cancerígenas

    A castanha-do-Brasil é uma árvore intimamente ligada à cultura das populações tradicionais da Amazônia | Foto: Reprodução

    Manaus - A castanha-do-Brasil, popularmente conhecida como castanha-do-Pará é a queridinha dos brasileiros. Tem quem diga que a iguaria combina com qualquer coisa, além de saborosa a castanha regional é um dos complementos mais disputado em países do exterior por apresentar diversos benefícios à saúde em pequenas quantidades. E o EM TEMPO preparou uma lista com dez curiosidades que você ainda não conhece sobre a castanha-do-Pará. Confira!

    1 - Alimento a cara do Brasil

    A comercialização da iguaria auxilia os pequenos produtores regionais
    A comercialização da iguaria auxilia os pequenos produtores regionais | Foto: Reprodução

    A castanha-do-Brasil é uma árvore intimamente ligada à cultura das populações tradicionais da Amazônia. Seus produtos e subprodutos são utilizados há várias gerações, como fonte de alimentação e renda. Sua comercialização é considerada positiva para a economia. Além de ser sustentável, uma vez que as castanheiras protegem o meio ambiente e ajudam a preservar o equilíbrio da natureza.

    A comercialização da castanha também auxilia os pequenos produtores regionais que podem exportar o produto, além de encontrar a matéria-prima em muitas regiões do país, tendo um custo benefício elevado.

    2 - Auxilia no combate ao câncer

    A castanha-do-Pará é fonte privilegiada de selênio, que em conjunto com a vitamina E, impede a degeneração da membrana que envolve a célula, protegendo-a da oxidação e contribuindo para melhorar as defesas do organismo. Pode atuar na redução dos níveis de colesterol, Alzheimer, câncer de mama e outras doenças crônico-degenerativas. O método de prevenção está ligado ao alto potencial do selênio, como explica a nutricionista Nayara Queiroz.

    “A castanha possui grande quantidade de selênio, nutriente com função antioxidante, que também participa do metabolismo da tireoide, do sistema imunológico e reprodutivo. O mineral afasta os temidos radicais livres e, por isso, retarda o envelhecimento e doenças degenerativas”, explicou.

    3 - Alimento Radioativo

    As raízes das castanheiras são tão extensas e crescem tão profundamente no solo que absorvem níveis elevados de rádio, uma fonte natural de radiação. Mas não se preocupe, os níveis são baixos e não causam mutações no organismo, pelo contrário, a maior parte da radiação é eliminada na urina e nas fezes.

    4 - Cuidado com Fungos

    O consumidor deve ficar atento a respeito da procedência do produto e nunca ingerir castanhas mofadas. Os fungos presentes nelas produzem as afla toxinas que, num efeito inverso ao do selênio, causam problemas de saúde com alto potencial cancerígeno.

    A nutricionista explicou o motivo no qual as pessoas não devem consumir a castanha quando estiver murchando ou com aspecto diferente do habitual.

    “O que ocorre com a castanha acaba acontecendo com todas os alimentos. Não é recomendado que ela seja ingerida quando estiver com aspecto seco, pois ela perde seus nutrientes e vitaminas podendo ter um efeito contrário ao que conhecendo”, recomendou a especialista.

    5 - Faz bem ao coração

    De acordo com um estudo britânico divulgado no jornal The American Journal of Clinical Nutrition, apontou que o consumo de castanhas ajuda a reduzir o colesterol "ruim" em mais de 25%. A castanha-do-pará tem um teor surpreendentemente alto de gorduras insaturadas saudáveis, comumente conhecidas como HDL ácidos graxos ômega 3.

    As variedades de gorduras insaturadas, magnésio, vitamina e selênio contidos na castanha-do-Pará estão relacionadas ao equilíbrio do perfil de colesterol e à melhoria da saúde do coração.

    “Por ser rica em magnésio e ômega 3 ela ajuda a proteger as vias coronárias, responsáveis pela circulação do sangue. Com os nutrientes, a prevenção contra doenças será ainda maior”, analisou.

    6 - Possui ação anti-inflamatória

    Os altos níveis de ácido elágico e selênio da castanha-do-Pará a tornam um excelente alimento anti-inflamatório. O ácido elágico também tem propriedades neuroprotetoras e o zinco reduz inflamações e ajuda a eliminar toxinas.

    “Esses ácidos participam dos processos bioquímicos e fisiológicos que auxiliam na formação da barreira cutânea, agindo como lubrificante em cicatrizes e por isso tendo ação anti-inflamatória que combate as feridas em geral”, comentou Nayara.

    7 - Óleo com ação antioxidante

    O óleo pode ser usado como cosmético devido sua ação de combate ao envelhecimento
    O óleo pode ser usado como cosmético devido sua ação de combate ao envelhecimento | Foto: Reprodução

    Os abundantes antioxidantes da castanha ajudam na prevenção de muitas doenças crônicas. Um estudo realizado no Departamento de Cirurgia Oncológica, Roswell Park Cancer Institute, em Buffalo, Nova York, mostrou que a glutationa ativada pela presença de selênio é um antioxidante enzimático que elimina os radicais livres em todas as partes do corpo.

    “O óleo deve pode ser usado em todo o corpo, como forma de prevenir as ações de envelhecimento da pele. Por conter ácidos graxos, principalmente ômega 6 e ômega 9, são essenciais na formação do tecido epitelial”, explicou Queiroz.

    O óleo extraído da castanha-do-pará também pode ser utilizado na indústria de cosméticos e na fabricação de tintas.

    8 - Opção para veganos e vegetarianos

    A castanha pode ser inclusa no arroz, farofas e ingerida como complemento alimentar
    A castanha pode ser inclusa no arroz, farofas e ingerida como complemento alimentar | Foto: Reprodução

    Por proporcionar energia e proteínas, vitaminas e minerais ao organismo, a castanha pode ser uma ótima opção aos veganos e vegetarianos que buscam alimentos para substituir o consumo de carne. E apesar de ser considerada uma carne vegetal, não é recomendado que as castanhas substituam refeições, segundo Queiroz a opção deve ser incluída na alimentação como complemento.

    “A castanha-do-pará traz diversos benefícios a saúde. No entanto, não deve ser substituída completamente pela carne animal, é recomendado que ela seja fonte de complemento na alimentação”, orientou a nutricionista. 

    9 - Melhora o humor

    Baixos níveis de selênio estão ligados à ansiedade, estresse e cansaço, de acordo com uma pesquisa divulgada na revista Biological Psychiatry. O consumo de nozes aumenta o metabolismo da serotonina, uma substância química do cérebro que controla o humor, o apetite e o sono. Assim, a ingestão regular de castanha-do-pará pode ajudar a aliviar os vários problemas causados pela deficiência de selênio, como depressão, problemas de humor, fadiga e estresse.

    10 - Estimula o metabolismo

    A castanha-do-pará também é rica em fibras, cálcio e ferro. Mesmo possuindo um alto teor calórico, essas castanhas são eficientes para quem busca perder peso, pois são ricas em gorduras monoinsaturadas que estimulam o metabolismo e a queima de gorduras.

    As sementes podem ser consumidas in natura ou torradas, além de serem empregadas na fabricação de farinhas, doces e sorvetes. 

    Leia Mais

    Fragrância de óleos amazônicos combate odor do envelhecimento

    Musa lança projeto de adoção de árvores para conservar flora amazônica