Fonte: OpenWeather

    Manacapuru


    Após pedido do MPAM, Manacapuru cancela festa de aniversário da cidade

    Festa do aniversário de 88 anos seria nesta quarta-feira (15)

    A cidade completa 88 anos de emancipação política
    A cidade completa 88 anos de emancipação política | Foto: Reprodução

    Manacapuru (AM) - A pedido do Ministério Público do Amazonas (MP-AM), a comemoração de 88 anos de Manacapuru foi suspensa. A festa estava programada para esta quarta-feira (15) e contaria com momentos de adoração, homenagens às vítimas da Covid-19 e aos profissionais que atuam na linha de frente do combate ao vírus, dentre outras apresentações.

    A prefeitura se pronunciou por meio de nota.: 

    Comunicado sobre suspensão da comemoração foi divulgado nesta terça-feira (14)
    Comunicado sobre suspensão da comemoração foi divulgado nesta terça-feira (14) | Foto: Divulgação Prefeitura de Manacapuru

    "A Prefeitura de Manacapuru vem por meio desta informar, que o evento de celebração ecumênica em ação de graças aos 88 anos de emancipação política do nosso município, que estava programado para acontecer nesta quarta-feira (15) a partir das 20h00, com a presença de familiares das vítimas da pandemia, transmissão ao vivo pelo Facebook foi suspenso atendendo o pedido do Ministério Público do Estado do Amazonas.

    A medida foi tomada após ser realizada uma videoconferência na tarde desta terça-feira (14), com a participação de membros do poder judiciário e executivo. Informamos ainda que estará mantido apenas a queima de fogos, a partir das 00h00 para assim comemorarmos o 88° aniversário de Manacapuru", finalizou. 

    Cidadãos da cidade emitiram opiniões a favor e contra a decisão do Ministério Público do Amazonas. Um internauta respondeu à publicação da prefeitura da cidade.

    "O vírus ainda circula, apenas perdeu força. Temos que nos preocupar mesmo é em nos proteger. Esse vírus é letal, mata mesmo. Está corretíssima a decisão do MP, porque certamente iria ter aglomerações de pessoas. Nosso município tornou-se o número um nessa pandemia, portanto, vamos aceitar a decisão que é para o nosso próprio bem", afirmou. 

    Outro morador do local afirmou que mesmo com tantas notícias ruins, a comemoração viria em bom momento. 

    "É lamentável que um evento tão lindo desse, tão marcante, nesse período de pandemia, não poderá acontecer", lamentou. 

    Ação Civil contra o evento 

    O MP-AM ingressou com Ação Civil Pública junto à Justiça de Manacapuru na última segunda-feira (13). A ACP pediu, ainda, que fiquem suspensos todos os eventos públicos e privados que tenham agenda para os próximos 120 dias no município.

    O MP-AM emitiu nota sobre o aniversário da cidade
    O MP-AM emitiu nota sobre o aniversário da cidade | Foto: Reprodução

    Para ajuizar a ação, o MP se baseou na necessidade de se manter as medidas restritivas de combate à pandemia no município uma vez que, mesmo com a diminuição da curva da doença, Manacapuru está em segundo lugar no ranking de casos confirmados do interior do Amazonas. 

    O Ministério argumenta também que "observam-se ainda que o número de pacientes internados no Hospital de Campanha varia bastante, ou seja, há dias com cerca de 6 pessoas internadas e há outros dias que há entre 13 a 17 pessoas internadas”, de acordo com as informações divulgadas nas redes sociais pela própria Prefeitura.

    Maior em mortalidade

    A cidade de Manacapuru é considerada a mais letal, de acordo com o número de mortes a cada 100 mil habitantes. A assessoria da prefeitura de Manacapuru informou que a cidade não possui Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os casos mais graves são transferidos para Manaus. 

    A prefeitura afirmou que, desde fevereiro, tem feito ações e decretos para conter o avanço da doença. Quarentena, toque de recolher, cabines de desinfecção, desinfecção nas principais vias e estabelecimentos, uso de máscara e álcool em gel em todos os estabelecimentos são algumas das medidas informadas. 

    Durante o estado crítico da pandemia, a cidade usou duas Unidades Básicas de Saúde (UBS) de referência, que funcionavam com horário estendido das 7h até às 20h. 

    Leia mais:

    Três cidades do interior do AM tem altos índices de mortes por Covid-19

    Cinco cidades do AM lutam contra o aumento da Covid-19

    No Amazonas, Manacapuru chora os mortos por Covid-19