Fonte: OpenWeather

    Crime Ambiental


    Novo Airão e Humaitá no AM registram focos de incêndio nas matas

    Em menos de 24hs, o Corpo de Bombeiros foi acionado, duas vezes, para atender ocorrências de queimadas em vegetação no Interior do Estado

    Em Novo Airão, após fumaças vindas de uma vegetação próxima a sede da cidade, os moradores acionaram os bombeiros
    Em Novo Airão, após fumaças vindas de uma vegetação próxima a sede da cidade, os moradores acionaram os bombeiros | Foto: Divulgação/ Cbmam

    Manaus - Na estação do verão amazônico, é comum aumentar o número queimadas na vegetação. O Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) foi acionado duas vezes na sexta-feira (17). De acordo com a assessoria do órgão, os municípios de Novo Airão e de Humaitá precisaram de ajuda dos militares para conter as chamas que consumiam a natureza nas região.

    Em Novo Airão, após fumaças vindas de uma vegetação próxima a sede da cidade, os moradores acionaram os bombeiros para o ramal do “Roçadão”, situado no quilômetro dois, da estrada AM 352. O incêndio foi considerado de grandes proporções pelos militares, que utilizaram 4500 litros de água para conter o fogo. A ocorrência foi atendida na quinta-feira (16) pelo 2º Pelotão Destacado Bombeiro Militar de Novo Airão.

    Queimadas em Novo Airão
    Queimadas em Novo Airão | Foto: Divulgação/CBMAM

    Outro caso parecido aconteceu na tarde de sexta-feira (17) no município de Humaitá, a aproximadamente 700 quilômetro de Manaus. O Pelotão destacado da cidade foi acionado às 15h30 para o incêndio localizado na rua Castanheira, conjunto Uruapiara, no bairro São Cristóvão. Nesta ação, a queimada acontecia em um terreno baldio e foram utilizados aproximadamente 2000 litros de H2O.

    Em ambos os casos, não há registros de vítimas por conta das queimadas.

    Registro da ocorrência em Humaitá
    Registro da ocorrência em Humaitá | Foto: Divulgação/CBMAM

    Crime ambiental

    Vale ressaltar que realizar queimadas sem autorização dos órgãos responsáveis é considerado crime ambiental pela Lei 9.605/98, com pena de um a quatro anos de reclusão por incêndio criminoso. Os produtores rurais devem estar documentados, bem como licenciados nos setores públicos ambientais competentes da cidade em que vive.  

    Denúncias

    Para denunciar crimes de origem ambiental como desmatamento, queimadas, poluição ou criação de animais silvestres, entre outros, o  contato é com a  Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente (Dema) pelos números (92) 2123-6715, (92) 2123-6729 e (92) 2123-6739, das 8h às 17h, ou pelo (92) 98455-7379 (WhatsApp). Se preferir, pode enviar um e-mail para o endereço [email protected]. As denúncias podem ser realizadas de maneira anônima. 

    Leia Mais:

    ‘A boa notícia é a redução de 12% de desmatamento’, aponta Wilson Lima

    MP abre apuração sobre realização do Festival de Parintins em novembro

    Advogado é acusadode agredir esposa grávida em Manaus


    Veja também