Fonte: OpenWeather

    Comércio


    1.145 novas empresas foram abertas durante período da pandemia no AM

    Quantitativo foi registrado entre os meses de abril e junho

    Entre os tipos empresariais mais registrados no AM, de abril a junho de 2020, destaca-se o Empresário Individual
    Entre os tipos empresariais mais registrados no AM, de abril a junho de 2020, destaca-se o Empresário Individual | Foto: Divulgação

    Manaus - A Junta Comercial do Estado do Amazonas (Jucea) registrou, de abril a junho deste ano - período de fechamento do comércio devido à pandemia de Covid-19 - a abertura 1.145 novas empresas no estado. O número representa uma queda de 24% em relação ao mesmo período de 2019 - que contabilizou 1.506 novas empresas abertas.

    A queda representa percentual menor do que se estimava para o período de paralisação das atividades econômicas. Entre os tipos empresariais mais registrados no Amazonas de abril a junho, destacam-se o Empresário Individual - com um total de 512 novas constituições - seguido do registro de Sociedade Empresária Limitada, com 337 novas aberturas.

    Os dois arquivamentos, consequentemente, também são os tipos empresariais que registraram o maior número de fechamentos de empresas nestes mesmos meses, com totais de 259 e 164 extinções, respectivamente.

    Ainda segundo as estatísticas da Junta, registradas no Ministério da Economia, o número de extinções de empresas no mesmo período foi 495,32% menor do que o registrado nos mesmos meses no ano de 2019, que totalizaram o fechamento de 654 empresas.

    De acordo com a presidente da Jucea, Maria de Jesus Lins, as ações da autarquia estão alinhadas aos investimentos do Governo do Estado para aquecimento da economia. “Esse alinhamento reflete no equilíbrio das constituições de empresas face a geração de emprego e renda”, disse a presidente, por meio de assessoria.

    Primeiro semestre de 2020 

    Nos seis primeiros meses do ano de 2020, foram protocoladas 2.720 novas empresas na Jucea. E um total de 1.345 extinções. Já no primeiro semestre de 2019, a Junta arquivou 2.816 novas empresas e extinguiu um número de 1.241. No entanto, os dados estatísticos da autarquia não apuram quais os motivos de fechamento de cada empresa.

    Retomada das atividades 

    Devido ao plano do Governo do Estado de retomada gradual das atividades, entre elas a econômica - iniciado no dia 1º de junho - a Junta Comercial registrou neste mês uma melhora no número de aberturas de novas empresas, com um total de 527 constituições. No mês de abril, esse número foi de 277 e, em maio, de 341 novas empresas.

    A melhora no mês de junho também se refletiu diretamente na arrecadação da autarquia, que recolheu o valor de R$ 905.242,45 em taxas, superando o arrecadado no mês de maio, por exemplo, que foi de R$ 691.715,86.

    Os valores arrecadados são revertidos para melhorias no sistema da autarquia, como, por exemplo, a implantação e manutenção da Junta 100% digital.

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais

    Vídeo: Homem grava a própria morte em acidente de carro na AM-070

    Honda Civic se choca em árvore e motorista morre no Amazonas

    Frentista sofre acidente de moto em frente a hospital na Zona Leste