Rede pública


Saiba o que muda no retorno das aulas presenciais em Manaus

Segundo a Seduc, a volta às aulas na rede estadual, em Manaus, foi autorizada pela Fundação de Vigilância e Saúde do Amazonas (FVS-AM)

As medidas foram apresentadas na manhã desta terça-feira (28)
As medidas foram apresentadas na manhã desta terça-feira (28) | Foto: Diego Peres- Secom

Manaus – As aulas presenciais na rede pública do estadual retornam seguindo um rigoroso protocolo. A confirmação do retorno foi feita na manhã desta terça-feira (28), em coletiva de imprensa, pelo governador do Amazonas, Wilson Lima.  A data do retorno das atividades, somente em Manaus, será dia 10 de agosto.

O secretário de Educação e Desporto (Seduc) em exercício, Luis Fabian Pereira, esteve na solenidade junto com Wilson Lima e a Diretora-presidente da Fundação de Vigilância e Saúde do Amazonas (FVS-AM), Rosemary Pinto. 

Rosemary falou sobre o risco eminente em qualquer lugar e o comportamento dos pais e responsáveis em transitar nas ruas sem proteção. “Em qualquer lugar da cidade há o risco de contágio. Vemos muitas pessoas indo para shoppings e balneários com crianças. Estamos seguindo um rigoroso protocolo após observarmos o comportamento do vírus em Manaus”, destacou. 

O secretário Luis Fabian salientou que em caso do teste positivo, tanto para alunos, quanto para professores, a pessoa infectada não retorna para o ambiente escolar. Com isso, permite o momento de isolamento para tratamento da doença e a continuação das aulas regulares em Manaus.

Caso um aluno teste positivo, as aulas não serão suspensas, porém a FVS emitirá o alerta e o controle do ambiente infectado. 

O distanciamento social deverá ser mantido
O distanciamento social deverá ser mantido | Foto: Bruna Oliveira

Ele afirmou, ainda, que as escolas e equipes de educação serão treinadas e relembrou o trabalho dos profissionais capacitados no programa "Saúde na Escola ". Os equipamentos que serão utilizados no ambiente escolar foram adquiridos por meio do projeto Dinheiro Direto na Escola (PDDE), do Governo Federal. 

“Esses equipamentos de higiene foram adquiridos com recursos do PDDE. Nas escolas terão dispensers de álcool em gel em todas as salas de aula, sabonete líquido para lavagem das mãos, papéis para secagem.  Vamos obedecer e estipular o cumprimento de todas as recomendações sanitárias”, declarou Luis Fabian. 

Os equipamentos serão distribuídos nas escolas públicas em Manaus
Os equipamentos serão distribuídos nas escolas públicas em Manaus | Foto: Bruna Oliveira

Alunos com máscaras

Os alunos da rede estadual receberão máscaras exclusivas para serem usadas no ambiente escolar. Os estudantes que permanecem o meio período na escola receberão duas e os alunos de tempo integral receberão quatro máscaras. Ao todo, serão entregues 1 milhão de máscaras. 

Os alunos terão que usar máscaras durante toda a permanência na escola
Os alunos terão que usar máscaras durante toda a permanência na escola | Foto: Bruna Oliveira

Os horários de lanche seguirão horários diferenciados, turmas serão liberadas a cada horário para a alimentação, afim de evitar o maior número de alunos em um mesmo ambiente. 

“Estamos com o preparativo para sanitização ambiental. Os protocolos foram discutidos com a FVS”, pontuou o secretário de educação. 

Revezamento 

Todas as turmas serão divididas em blocos A e B, frequentando as escolas de maneira intercalada. As segundas e quartas-feiras, o bloco A assiste às aulas presenciais. Nas terças e quintas será a vez do bloco B conferir as atividades presenciais.

Nas sextas serão destinadas aos professores, que devem realizar o planejamento de conteúdos.

Nos dias em que os estudantes estiverem em casa, eles devem acompanhar os conteúdos por meio do projeto “Aula em Casa”, que terá programação adaptada. 

O projeto terá continuidade e pode ser acompanhado pelos canais da TV Encontro das Águas (2.1, 2.2, 2.3 e 2.4) e pela Internet, por meio do YouTube, Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), plataforma Saber+ e aplicativo Aula em Casa.

Aulas no interior

Os demais municípios do Amazonas não estão autorizados para o retorno das aulas presenciais. Somente a capital. Rosemary Pinto explica que cada município está sendo monitorado e avaliado de acordo com o comportamento do vírus em número de contaminação. 

"Não há autorização para aulas no interior. Estamos trabalhando com cenários. Queremos evitar o máximo possível que o ano letivo finalize em 2021. A FVS avalia o município de acordo com o perfil epidemiológico", pontuou a diretora-presidente. 

Protesto

Sindicato é contra o retorno da aulas
Sindicato é contra o retorno da aulas | Foto: Bruna Oliveira

Em frente ao Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Elisa Bessa Freire, participantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam) protestaram contra a medida do Governo do Amazonas. Segundo eles, o momento não é de retorno às aulas. 

A secretaria do sindicato, Ana Cristina Rodrigues, pontuou o grande número de contaminados e comportamento do vírus em Manaus. 

Sindicato avalia que o retorno não deve acontecer em agosto
Sindicato avalia que o retorno não deve acontecer em agosto | Foto: Bruna Oliveira

“É preciso que se observe o comportamento do vírus. Ainda é cedo. É um vírus que ninguém sabe exatamente o que é. Como não vamos ter a certeza de uma vacina pelo menos que vejam o desenvolvimento do vírus no Estado do Amazonas. Quem diz a data que devemos retornar é o próprio comportamento do vírus, pois ele pode desenvolver e voltar ao pico da pandemia”, afirmou.

Confira a transmissão da íntegra da coletiva de hoje:

 

Leia mais:

Campanha 'Nem um a menos' auxiliará alunos sem computador

Governador anuncia retorno das aulas presenciais

Aulas presenciais da rede estadual retornam dia 10 de agosto