Fonte: OpenWeather

    Volta às aulas


    63% dos pais são contra o retorno das aulas presenciais no Amazonas

    O governo do Estado anunciou que as aulas presenciais retornam no dia 10 de agosto. O Em Tempo fez uma enquete no facebook e 63% das pessoas se mostraram contra o retorno

    As volta das aulas presenciais na rede estadual dividem opiniões entre pais e professores
    As volta das aulas presenciais na rede estadual dividem opiniões entre pais e professores | Foto: Divulgação

    Amazonas - As aulas presenciais da rede pública do Estado estão com datas definidas para o retorno. O dia escolhido pelo Governo do Estado do Amazonas foi o dia 10 de agosto. Os primeiros a regressarem às carteiras são os alunos do Ensino Médio regular e da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Já no dia 24 de agosto é o dia dos alunos do Ensino Fundamental (anos iniciais e finais). 

    O Em Tempo fez uma enquete no Facebook para saber o que os amazonenses pensam da volta às aulas. 63% das pessoas que votaram são contra o retorno. Foram quase 6 mil votos em apenas 4 horas de votação. Do total de votos, apenas 36%  votaram a favor.

    A enquete mostrou que a maioria dos pais são contra o retorno das aulas presenciais
    A enquete mostrou que a maioria dos pais são contra o retorno das aulas presenciais | Foto: Reprodução

    Apesar do retorno ser gradual e escalonado, com alunos divididos em blocos e em dias distintos para irem à escola, o que pensam pais e professores de alunos? A reportagem ouviu pessoas que terão que lidar com esse novo momento. 

    Professores contra

    Para um professor de Educação Física, de 30 anos, que atua em uma escola pública no bairro São Jorge, na Zona Oeste de Manaus, com alunos na faixa etária de 6 a 11 anos, ainda é cedo para o retorno dos alunos devido a realidade das escolas públicas. Na opinião dele, o ambiente escolar carece de itens básicos no dia a dia, como papel higiênico, papel, lápis e etc.

    "Será que as autoridades irão disponibilizar todos os itens que fazem parte do protocolo de saúde para funcionários e alunos? O Estado tem alunos com idade entre 6 e 11 anos, como lidar com esse público? Há muitos desafios e perguntas sem respostas. O Amazonas é pioneiro nesse retorno e foi um dos estados que passou por uma grave crise devido ao coronavírus. Uma coisa é ir à praia ou ao shopping por duas horas e por vontade própria. Outra coisa é ir para a escola obrigatoriamente e passar quatro horas dentro de uma sala pequena com outras dezenas de crianças. Acredito que o Estado deveria refletir mais sobre esse retorno das aulas nesse momento", argumentou. 

    O profissional que atua há cinco anos na rede estadual destacou que a disciplina dele requer contato físico entre os alunos nas atividades práticas e que, caso as aulas sejam apenas teóricas, as crianças não irão viver as emoções que a prática proporciona. 

    Conforme o professor de Educação Física, a aula prática exige contato físico entre alunos
    Conforme o professor de Educação Física, a aula prática exige contato físico entre alunos | Foto: Reprodução/Internet

    "A disciplina que leciono requer muito contato físico. Como lidar com a prática de atividades físicas com máscaras que muitas vezes dificultam a respiração?  São muita dúvidas e são vidas. As nossas e as dos alunos. O vírus ainda está ativo", declarou. 

    Outra profissional que também é contra ao retorno das aulas é professora de Geografia, Carla Silva*, de 37 anos, que leciona há 15 anos na rede estadual e tem alunos na faixa etária entre 15 e 18 anos. 

    "Sou totalmente contra ao retorno das aulas presenciais. Isso é uma loucura e é um retorno que está sendo feito sem diálogo com a categoria e com a sociedade. Não há estrutura mínima, nem física e muito menos humana que embasem esse retorno. A começar pela superlotação das salas de aulas, que mesmo divididas em dois blocos, como é o que o governo sugere, será uma medida insuficiente para que se cumpra o distanciamento social", explicou. 

    Conforme a professora, outro agravante desse retorno é a ausência ou insuficiência de ventilação na maioria das salas de aula.

    "Nosso clima é equatorial e obrigatoriamente, para não morrermos sufocados de calor, precisamos do ar-condicionado. Como os aparelhos não poderão ser ligados, pois já se sabe que são disseminadores do coronavírus, nós vamos morrer sufocados. Ainda estaremos correndo sério risco de contaminação por causa insuficiência de ventilação. Essas salas de aula serão propagadoras do coronavírus e, consequentemente, da mortalidade que irá crescer no Estado", concluiu. 

    Pais de alunos

    A autônoma Márcia Leandra da Silva, de 35 anos, que possui dois filhos de 9 e 16 anos matriculados nas Escolas Estaduais Elira Pinheiro e Desembargador André Vidal de Araújo, ambas na Zona Norte de Manaus, também se posicionou contra o retorno das aulas presenciais. Na opinião dela, a escola não oferecerá estrutura para controlar o distanciamento entre os alunos

    Uma preocupação da autônoma é relacionada a aglomeração de pessoas em ônibus coletivos
    Uma preocupação da autônoma é relacionada a aglomeração de pessoas em ônibus coletivos | Foto: Arquivo/ET

    "Eu acredito que não deveria ter aula este ano. Nós que somos mães já sentimos dificuldade para controlar nossos filhos, imagina uma professora tendo que lidar sozinha com 25 crianças. Vai ter aglomeração, os ônibus estarão lotados de crianças e de pessoas indo para o trabalho e isso vai contribuir para a disseminação do vírus. As aulas só deveriam retornar ano que vem", opinou. 

    A dona de casa Arlene de Souza, que tem uma filha de 12 anos, matriculada no 6° ano do Ensino Fundamental na Escola Estadual Dom Milton Correa Pereira, também acredita que ainda não é o momento das aulas reiniciarem e teme que os alunos não respeitem as normas de distanciamento impostas pelo Estado. 

    "Nesse momento ainda não sou a favor do retorno das aulas, pois não sabemos os riscos. Acredito que logo no começo os alunos irão acatar as ordens, mas depois sabemos que não vai continuar assim. Minha filha disse que a escola é bagunçada e que alunos de outras salas entram sem impedimento algum. Eu tenho certeza que não vai ser assim e que os alunos não irão respeitar", afirmou. 

    A favor

    A enquete do Portal Em Tempo teve mais de 340 comentários nas redes sociais e alguns deles são de pessoas que se posicionam a favor do retorno. A maioria dos comentários de internautas questiona a alta circulação de crianças em praças, shoppings e espaços públicos. 

    Internautas se demonstraram a favor do retorno das aulas
    Internautas se demonstraram a favor do retorno das aulas | Foto: Divulgação

    Uma professora de biologia, de 38 anos, que leciona em uma escola estadual no bairro Parque Dez de Novembro, na Zona Centro-Sul de Manaus, também se posicionou a favor do retorno das aulas presenciais.

    "Sou a favor porque as aulas online no Estado não dão certo. Se as aulas fossem ao vivo com a obrigação do aluno estar conectado até poderiam dar certo. Infelizmente, muitos alunos ainda não têm acesso ao que precisa para isso. Muitos deles se mostram desinteressados . Acredito que só vamos saber se o retorno vai dar certo, depois que experimentarmos. Muito colegas professores não estão fazendo o isolamento", argumentou a profissional. 

    Medidas de prevenção 

    Conforme o Governo do Estado, as salas terão ocupação de 50%, havendo distanciamento entre carteiras e os alunos não irão à escola todos os dias. 

    Wilson Lima afirmou que todos os estudantes serão acompanhados por equipes de saúde em casos de suspeita do coronavírus e professores passarão por formações diferenciadas. 

    O governo afirmou que EPIs serão disponibilizados a alunos e professores
    O governo afirmou que EPIs serão disponibilizados a alunos e professores | Foto: Bigstock

    Além disso, mais de R$10 milhões foram investidos na aquisição de materiais e insumos para prevenção e combate ao vírus no ambiente escolar. 

    Desse recurso, cerca de R$ 8,5 milhões estão sendo destinados para aquisição de 1 milhão de máscaras de pano, EPIs, álcool em gel 70%, tapetes sanitizantes, dentre outros itens.  Mais de R$ 1, 3 milhão está destinado à adequação da infraestrutura nas escolas da rede estadual, com a instalação de pias e instalações hidráulicas. 

    Leia Mais

    Volta às aulas coloca em risco 9,3 milhões de adultos e idosos

    Sinepe-AM apresenta retorno das aulas em Manaus para todo o Brasil

    Saiba o que muda no retorno das aulas presenciais em Manaus