Fonte: OpenWeather

    Melhorias


    MP-AM pede melhorias em serviços de telefonia em Itamarati

    Ministério afirma que moradores já registraram diversas reclamações contra a operadora Claro S/A

    Ação Civil Pública (ACP) foi ajuizada contra a operadora ClaroS/A
    Ação Civil Pública (ACP) foi ajuizada contra a operadora ClaroS/A | Foto: Valter Campanato

    Itamarati (AM) - Uma Ação Civil Pública (ACP) foi ajuizada na Justiça pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM), que pede melhorias nos serviços de telefonia prestados pela operadora Claro S/A no município de Itamarati, no interior do estado. Segundo o Ministério, a empresa é praticamente a única que atende a localidade com sistema de internet 3G e 4G. As informações foram divulgadas nesta sexta-feira (31).

    Em nota, o promotor de Justiça - Caio Barros - explicou que moradores de Itamarati registraram diversas reclamações contra a operadora. Entre os problemas narrados, destacam-se a dificuldade de se efetuar chamadas para outros telefones móveis ou fixos dentro do município, perda do sinal de rede, chamadas "cortada", entre outros.

    Ainda segundo o MP-AM, um ofício foi protocolado em maio deste ano, entretanto a empresa não se manifestou. Para o Ministério, o fato demonstra "o descaso para com os consumidores".

    Dessa forma, o órgão requer em medida cautelar que a empresa seja proibida de comercializar novos chips e novas linhas telefônicas na cidade de Itamarati, bem como seja vedada a veiculação de sua publicidade, em todas as suas formas, no estado do Amazonas até que problema seja sanado. Além disso, o MP cita a execução de testes telefonia móvel pessoal e internet sejam feitos, posteriormente, nos moldes do programa/aplicativo EAQ - Entidade Aferidora de Qualidade da ANATEL.

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais

    Justiça determina reajuste em piso salarial de professores do AM