Comunidade consciente


Lagoa poluída é revitalizada e vira lar de 20 espécies de peixes

É possível encontrar peixes como Tucunaré, Tilápia e Pirarucu, e os moradores são livres para pescar no entorno da lagoa

Local foi limpa por moradores locais durante os últimos 12 anos e hoje é lar de mais de 20 espécies de peixes | Foto: Lucas Silva

Manaus - Uma grande lagoa localizada na comunidade Parque São Pedro, bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus, foi limpa por moradores locais durante os últimos 12 anos e hoje é lar de mais de 20 espécies de peixes. O local era uma área verde privada que foi ocupada irregularmente até se tornar uma comunidade e hoje conta com mais de 12 mil moradores. Destes, cerca de 30% consomem os peixes, de acordo com Manoel Ademar Pinheiro Brito, popularmente conhecido como "Mazinho da Carbrás", morador responsável pela organização da limpeza do lugar.

Todo tipo de lixo era descartado no lugar
Todo tipo de lixo era descartado no lugar | Foto: Divulgação

A equipe do EM TEMPO esteve presente no local e verificou que o espelho d'água já não conta mais com lixos como antigamente. Mazinho conta que inicialmente fazia a limpeza sozinho, dentro de uma caixa de isopor e não recebia apoio de ninguém, nem dos moradores, mas com o passar do tempo as pessoas foram se conscientizando. "Eu comecei esse trabalho só, em cima de uma caixa de isopor, e as pessoas achavam que eu tinha enlouquecido, minha família, até eu mesmo. Mas aí a lagoa foi ganhando vida e eu fui tomando amor pelo lugar. Com o passar dos anos os moradores começaram a ajudar".

Mazinho da Carbrás foi o idealizador da limpeza da lagoa
Mazinho da Carbrás foi o idealizador da limpeza da lagoa | Foto: Lucas Silva

É possível encontrar peixes como Tucunaré, Tilápia e Pirarucu, e os moradores são livres para pescar no entorno da lagoa. O lugar possui uma das nascentes que desaguam na Bacia do Tarumã-Açu, o que reforça a necessidade de limpeza e preservação. Os moradores do local, como Mazinho, fizeram o reflorestamento na orla da lagoa. 

"Nós fizemos um trabalho de reflorestamento na orla da lagoa, são tantas árvores que as casas ficam ali no meio. Os moradores estão conscientes, já não descartam lixo dentro d'água, mas infelizmente ainda entra água de esgoto dentro da lagoa. Para salvar a lagoa totalmente a gente precisaria que a Prefeitura ou a Secretaria do Meio Ambiente fizessem uma drenagem, um processo para tratar a água", conta Mazinho.

Moradores passeiam de bote no local
Moradores passeiam de bote no local | Foto: Lucas Silva

Jadson Maciel, ativista ambiental responsável por diversos projetos de limpeza de rios em Manaus, conta que o lugar já foi uma lagoa própria para banho, mas hoje é totalmente imprópria para banho e consumo dos peixes, mesmo com a limpeza que foi feita os peixes não podem ser consumidos porque a lagoa ainda recebe resíduos de esgoto. Para Jadson a iniciativa é importante e espera que sejam feitos e postos em prática projetos para revitalizar totalmente o afluente. 

"Nos anos 90 eu cheguei a tomar banho nessa lagoa, mas hoje está imprópria e é, inclusive, um dos braços de nascentes que desaguam no Tarumã-Açu. A parte de revitalização envolve o tratamento de córregos, recursos hídricos da cidade, é inviável fazer um projeto para tratar a lagoa se não há um projeto para os esgotos", conta. 

A Prefeitura de Manaus também atuou na limpeza e revitalização do local. Trabalhadores da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) fizeram a capinação e a retirada de lixo das águas e do entorno da lagoa, com o auxílio de uma equipe de limpeza de igarapés. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) é responsável pela criação de um plano que reforce a revitalização e proteção do local, que já é indicado como Área de Preservação Permanente (APP). Além disso, também é estudada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) a criação de uma rede de drenagem, para a despoluição total do lugar. 

Leia mais

Comunidades ribeirinhas recebem serviço de limpeza pública

Moradores modificam lixeira viciada em local de lazer na Cidade Nova

Projeto on-line oferece minicurso sobre reaproveitamento de vidro