Morte no trânsito


Em Manaus, família e amigos dão adeus a mototaxista morto em acidente

Família pede justiça e mototaxistas organizam carreata até cemitério de Manaus, na tarde desta quarta-feira (2)

  

Familiares e amigos estavam comovidos com a morte do trabalhador no trânsito de Manaus
Familiares e amigos estavam comovidos com a morte do trabalhador no trânsito de Manaus | Foto: Bruna Oliveira

Manaus – Amigos e familiares prestaram as últimas homenagens ao mototaxista Silas Campos Caldas, de 46 anos, morto em grave acidente de trânsito, na última terça-feira (1°), na avenida Constantino Nery. O velório aconteceu na travessa Henoch Réis, no bairro da Paz, Zona Centro-Oeste de Manaus. 

Os mototaxistas Roger e Eliomar, amigos da vítima, estiveram no local e abalados disseram que mobilizarão a categoria para uma carreata em direção ao cemitério Parque Tarumã, localizado na avenida do Turismo, como uma forma de homenagem a Silas. 

“Ele era trabalhador. Homem de respeito, que deixa uma família inteira chorando. Só ficamos sabendo quem era o mototaxista que sofreu o acidente durante a noite. Não acreditamos que pode ter sido assim, uma morte tão cruel”, disse Roger emocionado. 

 

Amigos foram prestar homenagens ao mototaxista
Amigos foram prestar homenagens ao mototaxista | Foto: Bruna Oliveira

“Vamos prestar nossa última homenagem ao nosso colega Silas. Ele vai deixar saudade. Sempre foi prestativo. Gostaria de pedir às autoridades que olhem sempre a situação do trânsito. Os motoristas precisam ter mais paciência e consciência para se proteger e proteger a vida do outro, que também faz parte do trânsito. Foi lamentável o que aconteceu”, contou Eliomar com lágrimas nos olhos. 

O acidente

O mototaxista estava trafegando na avenida Constantino Nery no momento em que uma picape invadiu o outro lado da via e atingiu a moto em que Silas estava. 

Relembre o caso:

Mototaxista morre após acidente na avenida Constantino Nery

O condutor da picape, Alan Alex Souza de Menezes, de 45 anos, contou que perdeu o controle do veículo e, por isso, ocasionou o acidente com vítima fatal. 

Apesar de Silas ter sido socorrido pela equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado ao Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, na Zona Centro-Sul, não resistiu aos ferimentos.

Pedido de justiça

Colegas que estavam no local do velório contaram ao Portal EM TEMPO que a família não recebeu assistência do condutor e que com muitas dificuldades e ajuda fizeram o momento de despedida.

A cunhada de Silas, Leonice da Silva pede justiça para que o motorista da picape responda pela morte do mototaxista.

 

Silas Campos morreu aos 46 anos de idade quando voltava para casa
Silas Campos morreu aos 46 anos de idade quando voltava para casa | Foto: Reprodução

“Esse homem que conduzia o carro tem que pagar. Ninguém anda em alta velocidade naquela rua. Queremos Justiça", pediu. 

Em nota, a Polícia Civil do Amazonas informou que, segundo o delegado Marcos Arruda, titular do 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), o condutor que ocasionou o acidente foi autuado em flagrante por homicídio culposo de trânsito (quando não há intenção de matar). 

Depois de pagar o valor integral da fiança, R$ 5 mil, o motorista foi liberado e ficará à disposição da Justiça.

Mortes de motociclistas em Manaus

De acordo com dados do Departamento de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), de janeiro a junho deste ano, 50 mortes envolvendo motociclistas foram registradas em Manaus.

No mesmo período do ano passado, foram 24 registros com vítimas fatais. Já o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) e o Instituto Médico Legal (IML), no primeiro semestre de 2020, contabilizaram 41 de mortes.

Leia mais:

Curva da morte: casal é atropelado em avenida de Manaus

Cresce número de motociclistas mortos em trânsito de Manaus 

Promessas de ciclovias é alternativa de mobilidade em Manaus