Peixe no Prato


Sepror realiza 11ª edição do programa Peixe no Prato

O objetivo do programa é oferecer à população pescados a preços populares

A edição marca o retorno do programa, paralisado desde março deste ano
A edição marca o retorno do programa, paralisado desde março deste ano | Foto: Michell Mello/Secom

Manaus - A 11ª edição do programa “Peixe no Prato”, foi realizada, nesta quinta-feira (3). O projeto desenvolvido pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), com coordenação da Secretaria Executiva Adjunta de Pesca e Aquicultura (Sepa/Sepror). O objetivo do programa é oferecer à população pescados a preços populares. A ação ocorreu no Centro de Convivência da Família Magdalena Arce Daou, localizado na avenida Brasil, bairro Santo Antônio, zona oeste de Manaus, das 15h às 19h.

A edição marca o retorno do programa, paralisado desde março deste ano, por conta da pandemia do novo coronavírus. Ao todo, foram disponibilizadas 2,5 toneladas de pescado típico da região, como tambaqui, sardinha, pacu e curimatã, oriundos dos municípios de Rio Preto da Eva, Manacapuru e Careiro. 

Para o secretário executivo adjunto de Pesca e Aquicultura, Leocy Cutrim, a iniciativa estreita a relação entre os pescadores e o consumidor final, retirando a figura do atravessador e colocando um peixe de qualidade a um valor acessível à disposição dos amazonenses.

“Em relação à qualidade, nós temos peixes que foram pescados ontem, tanto da piscicultura quanto da pesca, e hoje já está aqui, na mão do consumidor, por um preço acessível. Com dois reais você consegue levar quatro pescados. Então, para uma família de baixa renda, isso é fundamental, e também para o pescador e piscicultor que está vendendo”, explica.

Segundo estimativas da Sepror, nas últimas dez edições do programa, foram comercializadas 11 mil toneladas de pescado regional, beneficiando aproximadamente 8.800 famílias em situação de vulnerabilidade social e gerando uma renda de R$ 81 mil para os piscicultores.  

O consumidor também enxerga os benefícios. Visitando o “Peixe no Prato” pela primeira vez, o taxista Alecssandro Souza aproveitou a ocasião para comprar tambaqui, sardinha e pacu, peixes tradicionais da mesa do amazonense. "Primeira vez aqui, ótima experiência, produtos de qualidade e digo pra população que não vai se arrepender. Preço muito bom, boa iniciativa do Governo, valeu a experiência", avalia.

Feira de Produtos Regionais - Junto ao programa “Peixe no Prato”, foi inaugurada no espaço, das 15h às 19h, uma nova edição da Feira de Produtos Regionais do Governo do Amazonas. A feira será promovida semanalmente pela Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS) no Centro de Convivência da Família Magdalena Arce Daou, proporcionando à população da zona oeste da cidade e servidores do local uma nova opção para adquirir alimentos frescos e saudáveis. 

A ação será realizada às quintas-feiras. Ao todo, mais de 30 produtores rurais da Região Metropolitana de Manaus estão sendo beneficiados com o novo espaço, que mede 400 m², destinado à venda de seus produtos. Entre os alimentos ofertados no espaço estão produtos como hortifrútis, pescados, laticínios, farináceos, além de itens de artesanato, café regional e outros artigos.

*Com informações de assessoria