Fonte: OpenWeather

    Inclusão


    Escolas públicas do AM investem em metodologia inovadora e inclusiva

    Atualmente, sob a gestão do Governo do Estado há quatro escolas da educação especial, destinadas somente às pessoas com deficiência

    Nesta segunda-feira (21), é celebrado o Dia Nacional de Luta pelo Direito das Pessoas com Deficiência
    Nesta segunda-feira (21), é celebrado o Dia Nacional de Luta pelo Direito das Pessoas com Deficiência | Foto: Divulgação

    Manaus- Nesta segunda-feira (21), é celebrado o Dia Nacional de Luta pelo Direito das Pessoas com Deficiência. Porém, o enfrentamento pela inclusão, conscientização e contra o preconceito é uma atividade diária na rede pública estadual de ensino do Amazonas. Atualmente, sob a gestão da Secretaria de Estado de Educação e Desporto há quatro escolas especiais, destinadas somente aos alunos público-alvo da Educação Especial.

    As unidades de ensino são a Escola Estadual (EE) Augusto Carneiro dos Santos, voltada a estudantes com deficiência auditiva, surdos e surdocegos; EE Joanna Rodrigues Vieira, específica para alunos com deficiência visual; EE Manoel Marçal de Araújo, destinada a estudantes com deficiência intelectual, autismo ou com paralisia cerebral; e EE Diofanto Vieira Monteiro, que atende alunos com deficiência intelectual, síndrome de Down e autismo.

    Apoio 

    Segundo o Governo do Estado, aliados a uma equipe de professores altamente capacitados, essas unidades especiais apresentam uma série de projetos e ações norteados por um único objetivo: disponibilizar, a todos, uma educação de qualidade.

    Uma dessas ferramentas é a sala de recursos multifuncionais, organizada na própria unidade e que dispõe de um profissional especializado e materiais pedagógicos adaptados para complementar e suplementar a aprendizagem do estudante.

    Outro apoio à rotina do estudante público-alvo da educação especial fica por conta do professor auxiliar da vida escolar.

    Esse profissional trabalha a fim de melhorar o processo de aprendizagem do aluno, adaptando materiais, desenvolvendo metodologias específicas, acompanhando o estudante nos espaços da unidade e o assistindo nos processos de higienização, locomoção e alimentação, dentre outras atribuições.

    Todos os alunos que apresentam graves transtornos do desenvolvimento, comprovados por meio da análise do parecer pedagógico do estudante, têm direito a um professor auxiliar da vida escolar.

     Pioneira 

    Reinaugurada em 2017, a EE Mayara Redman Abdel Aziz foi a primeira do Estado a trabalhar com terapia da integração sensorial, técnica de tratamento utilizada principalmente para criar estímulos apropriados em crianças com autismo, que consiste em ensinar técnicas comportamentais e métodos da Educação Especial.

    A escola atende a alunos surdos, cegos, superdotados e com deficiências múltiplas e intelectuais. Junto à assistência oferecida aos alunos, a EE Mayara Redman Abdel Aziz promove ainda formação de profissionais e atendimento à família dos estudantes.


    Leia mais:

    Promessas do Oscar 2021: qual seu palpite?

    Advogada cria projeto de inclusão social para PCDs em Manaus

    Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência completa 15 anos