Fonte: OpenWeather

    Testagem


    Mais de 350 mil pessoas fizeram teste da Covid-19 no Amazonas

    O levantamento do IBGE apresentou o perfil da população que mais realizou os tipos de testes existentes no Estado

    Das 350 mil pessoas, 127 mil testaram positivo para a Covid-19.
    Das 350 mil pessoas, 127 mil testaram positivo para a Covid-19. | Foto: Reprodução Internet

    Manaus - Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), divulgada nesta quarta-feira (23), 354 mil pessoas, realizaram algum tipo de teste para diagnóstico da Covid-19 no Amazonas. Os dados do levantamento correspondem ao período de março a agosto deste ano. Desse total, 127 mil (3,1%) testaram positivo para a Covid-19. A PNAD é vinculada ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

    Em relação aos tipos de testagem, 182 mil pessoas fizeram através do furo no dedo, 121 mil com o exame de sangue e 75 mil por meio da coleta da saliva, conhecido como Swab. Destes, 51,1% eram mulheres, enquanto os homens contabilizaram 48,9%, com a idade entre 30 e 59 anos.

    Perfil da procura por testes

    Os habitantes do Amazonas com ensino superior ou pós-graduação apresentaram um percentual maior de pessoas que fizeram algum tipo de teste, representando 17,5%, enquanto amazonenses com ensino fundamental ou sem escolaridade corresponderam a 5,9%. As pessoas com menos de meio salário, estiveram com a representatividade em 6,2%. No entanto, houve um crescimento dos testes realizados, de julho a agosto, por pessoas que recebiam quatro salários mínimos ou mais, migrando de 18,2% para 31,0%.   

    Ainda segundo o levantamento, o Estado do Amazonas ficou na 12ª Unidade da Federação, empatada com a Bahia, na porcentagem de testes realizados desde o começo da pandemia. Os Estados com percentuais mais altos de testes realizados foram o Distrito Federal (19,4%), Piauí (14,4%) e Roraima (12,0%). Pernambuco registrou o menor percentual (5,8%) de exames realizados, assim como o Acre (6,0%), Minas Gerais (6,1%) e Rondônia (6,6%), que também apresentaram percentuais mais baixos.

    Pessoas com comorbidade

    As 387 mil pessoas que apresentaram algum problema de saúde, com risco de agravar ainda mais após o contágio com o vírus, dentre os 173 mil homens e 213 mil mulheres, a hipertensão foi a campeã (5,9%). As outras foram diabetes (2,6%), asma ou bronquite ou enfisema (2,2%), doenças do coração (0,8%); depressão (0,5%), e câncer (0,2%). O percentual de pessoas com alguma dessas doenças crônicas, que testou positivo, foi de 6,6%, ou 26 mil pessoas, até agosto.

    Dados gripais

    A PNAD Covid-19, também fez uma estimativa em relação a algum dos sintomas gripais no Amazonas. Com a apresentação dos sintomas, 194 mil pessoas foram afetadas, com pelo menos um indicativo, o que representou 4,8% da população. Em julho, 206 mil (5,1%) pessoas haviam sentido algum dos sintomas, e, em junho, 342 mil (8,5%). Veja o gráfico com o levantamento no País. 

    | Foto:


    Leia mais:

    Brasil terá maior fábrica de vacinas da América Latina

    Covid-19: Brasil se aproxima de 135 mil mortes confirmadas

    Brasil registra 836 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas