Educação


Ações educacionais em Manaus na pandemia são destaques em evento

Entre as ações apontadas estão a suspensão das aulas presenciais, logo após a confirmação do primeiro caso de coronavírus na capital amazonense

Manaus foi o primeiro município do Brasil a oferecer aula on-line pela TV aberta | Foto: Divulgação

As medidas tomadas pela Prefeitura de Manaus na área de Educação antes e durante a pandemia do novo coronavírus, causador da Covid-19, foram compartilhadas no primeiro dia da 4ª edição do Congresso Internacional de Jornalismo de Educação, realizado nesta segunda-feira (19), e que teve como um dos convidados a titular da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Kátia Schweickardt. 

Entre as ações apontadas pela secretária estão a suspensão das aulas presenciais, logo após a confirmação do primeiro caso de coronavírus na capital amazonense, em março, e a adoção de aulas on-line pela internet e em canais abertos de televisão, conforme determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto. 

“Em Manaus, nós tivemos toda a orientação do prefeito Arthur e a primeira ação foi antecipar o calendário do recesso escolar durante 15 dias. Também fomos o primeiro município do Brasil a oferecer aula on-line pela TV aberta e internet. Temos, atualmente, mais de 185 mil estudantes que acompanham as atividades e os professores dão apoio por grupos de mensagens instantâneas”, pontuou a secretária. 

Kátia Schweickardt também explicou sobre o trabalho de suporte aos estudantes com dificuldade de acesso à internet e à TV. “Para os alunos que não conseguem acompanhar as aulas on-line, elaboramos um trabalho de busca ativa, que envolve também as famílias das crianças e dos adolescentes. A Semed já trabalhava com uma equipe de gestão muito forte, o que facilitou para que, de forma rápida, conseguíssemos oferecer esse estudo a distância”, informou. 

O congresso 

O evento da Associação de Jornalistas de Educação (Jeduca) tem o tema “Educação na Pandemia – o que fizemos até aqui e como continuamos na retomada” e é totalmente on-line, com atividades até o próximo dia 23/10. No primeiro dia, dentro do tema educação, foram abordadas as questões sobre as desigualdades educacionais, o desafio da retomada de aulas e o que a pandemia deixa de lição. Os secretários responderam aos jornalistas de várias cidades do Brasil. 

O debate contou ainda com a participação dos secretários estaduais de educação de São Paulo, Rossieli Soares, do Rio Grande do Norte, Getúlio Marques Ferreira, e do Paraná, Renato Feder. A vice-presidente da Jeduca e repórter de educação e colunista do jornal O Estado de S. Paulo, Renata Cafard, foi a mediadora das entrevistas. 

“Assim como na rede municipal de Manaus, muitas secretarias de Educação municipais e estaduais do país ainda não retornaram às aulas presenciais, mas têm apoiado os estudantes no ensino remoto. Então, a partir do relato dos secretários nesse encontro de grande importância, a pandemia deixou a lição de que a tecnologia veio para ficar como uma ferramenta definitiva no papel do professor”, resumiu a secretária Kátia Schweickardt. 

O debate durou aproximadamente duas horas e todos os secretários puderam falar das ações criadas pelos Estados ou municípios, diante da necessidade da suspensão das aulas presenciais. O congresso conta com jornalistas de todas as regiões do país, além dos Estados Unidos, Nigéria e Uruguai. Toda programação conta com tradução em libras.

*Com informações da assessoria