Justiça


Manifestações a favor de Mariana Ferrer ocorrem em Manaus

Frentes de movimentos sociais de Manaus se uniram para pedir justiça por Mariana e por outras mulheres que já tenham passado pela mesma situação

Diversos jovens se reuniram no Largo São Sebastião durante a tarde deste domingo (8) | Foto: Deborah Arruda

Diversos jovens se reuniram no Largo São Sebastião durante a tarde deste domingo (8)
Diversos jovens se reuniram no Largo São Sebastião durante a tarde deste domingo (8) | Foto: Deborah Arruda

Manaus - Manifestações em favor de Mariana Ferrer ocorreram durante toda a tarde deste domingo (8), no Largo São Sebastião, no Centro de Manaus, Zona Sul. No local se reuniram representantes de movimentos estudantis de Manaus e apoiadores da causa. A estimativa é de que cerca de 80 a 100 pessoas estiveram presentes nos atos. Durante este final de semana, manifestações em diversas cidades brasileiras demonstraram apoio à jovem e clamaram por justiça.

De acordo com Keully Leal, 25, diretora nacional da Frente dos Jovens Feministas, as mobilizações foram organizadas voluntariamente por movimentos sociais, em sua maioria via redes sociais, e divididas em três momentos durante a tarde.

"As manifestações foram divididas em três momentos e nós iniciamos essas mobilizações de forma espontânea. A ideia é poder garantir falas dos movimentos sociais aqui presentes e também garantir essa performance denunciando esse processo de estupro", afirmou. 

A estudante Isadora Azevedo, 22, afirmou que as mobilizações são importantes para que o caso não seja esquecido e ganhe força nacional.

"Nós precisamos mostrar que estamos aqui e que esperamos que a justiça seja feita. É inadmissível um caso desses acontecer de forma tão escancarada e nenhuma autoridade fazer nada a respeito", relatou a jovem.

Caso Mariana Ferrer

O processo judicial da digital influencer Mariana Ferrer, vítima de estupro, contra o o empresário André de Camargo Aranha, terminou com o empresário julgado inocente diante das acusações. O caso aconteceu em 2018, em uma casa de shows de Santa Catarina. Mariana, que na ocasião era virgem, foi dopada e estuprada por Aranha. As provas do caso mostram vídeos e exame de DNA comprovando que havia sêmen nas roupas íntimas da jovem.

O caso ganhou forte repercussão nesta semana após a divulgação do vídeo do julgamento, onde Mariana foi humilhada pelos advogados de Aranha e acusada de ter inventado e divulgado a situação para se promover. Além disso, a sentença revoltou pessoas no país todo.

Leia Mais:

Após divulgar foto de estuprador, Mariana Ferrer tem perfil bloqueado

Blogueira afirma ter sido dopada e estuprada durante festa famosa

Neste ano, mais de 12 mil mulheres sofreram violência no AM