Trânsito de Manaus


367 motoristas são autuados por recusa do teste do bafômetro em Manaus

Além da multa de quase R$ 3 mil, a suspensão do direito de dirigir por um ano, o motorista que se recusa a fazer o bafômetro pode ter a habilitação recolhida e o veículo retido

No mesmo período do ano passado, foram 425 autuações pela mesma infração registradas na capital amazonense
No mesmo período do ano passado, foram 425 autuações pela mesma infração registradas na capital amazonense | Foto: Divulgação/Detran-AM

Manaus - O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) autuou 367 motoristas em Manaus, pela recusa em realizar o teste do bafômetro após serem pegos bêbados, em blitz, de janeiro a outubro de 2020. 

A recusa ao teste é infração gravíssima prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), com previsão de multa de quase R$ 3 mil, suspensão da habilitação por um ano, entre outras punições.

 De acordo com o diretor-presidente do Detran-AM, Rodrigo de Sá, quem se nega a fazer o exame pensando fugir de punições está completamente enganado.

“Muito embora não seja obrigado a produzir prova contra si mesmo, quem se recusa vai ser penalizado da mesma forma, por ser uma infração administrativa prevista no CTB. Assim como quando o condutor é flagrado alcoolizado em que, automaticamente, se inicia um processo de suspensão de doze meses da sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e também impõe ao condutor alcoolizado uma multa no valor R$ 2.934,70”.

Além da multa de quase R$ 3 mil, a suspensão do direito de dirigir por um ano, o motorista que se recusa a fazer o bafômetro pode ter a habilitação recolhida e o veículo retido.

Quando há a recusa, os agentes de segurança pública, que são treinados para identificar sinais de embriaguez, fazem o relato da situação do condutor formalmente.

Redução

No mesmo período do ano passado, foram 425 autuações pela mesma infração registradas na capital amazonense.

Mais de 1.400 condutores foram flagrados pelo Detran-AM dirigindo embriagados em Manaus, entre os meses de janeiro e outubro deste ano.

Os meses com maior número de flagrantes foram fevereiro e agosto. Em fevereiro, os agentes do Núcleo Especializado em Operações de Trânsito (Neot) autuaram 411 condutores embriagados, a maioria no período de Carnaval. Já em agosto, esse número foi de 204 casos.

*Com informações da assessoria

Leia mais:

Internos do Compaj recebem vacina contra Influenza e H1N1

Palafitas: desigualdade urbana e expressão da identidade nortista