Novembro Azul Animal


Casa Fametro faz triagem para identificar câncer de próstata em pets

Durante a campanha “Novembro Azul Animal” na Fametro, haverá atendimento e orientação sobre alterações na próstata e diabetes

Para orientar os tutores, a Casa Fametro, espaço vinculado ao curso de Medicina Veterinária da instituição, realiza, na próxima quarta-feira (18), a 4ª edição da campanha “Novembro Azul Animal” | Foto: Divulgação

Manaus - O mês de novembro é marcado pelas campanhas de alerta para a importância da prevenção do câncer de próstata e diabetes. Essas duas doenças de grande impacto em humanos também acometem os pets. Por isso, a importância dos tutores ficarem atentos à saúde de seus animais.

Para orientar os tutores, a Casa Fametro, espaço vinculado ao curso de Medicina Veterinária da instituição, realiza, na próxima quarta-feira (18), a 4ª edição da campanha “Novembro Azul Animal”. No local, será realizado o atendimento gratuito de cães e gatos, machos e fêmeas, a partir dos cinco anos de idade. Entre os serviços oferecidos estão exame físico geral, aferição de glicemia, aplicação de vermífugos orais e ectoparasiticidas. Segundo a coordenadora do curso de Medicina Veterinária da Fametro, Marina Pandolphi Brolio, o objetivo da ação é orientar os tutores para a prevenção das alterações na próstata e da diabetes.  O “Novembro Azul Animal” acontece das 8h30 às 16h30.

Os atendimentos devem ser agendados por meio do email [email protected] Todos os gatos atendidos deverão ser levados em caixa de transporte adequada e os cães com coleira, guia e focinheira caso o animal seja agressivo. Os tutores responsáveis devem ser maiores de idade, obrigatoriamente, devem estar usando máscara facial durante todo o período de permanência no local.

De acordo com a coordenadora, cães machos, de meia idade ou idosos, são mais propensos a desenvolver doenças na próstata, órgão que circunda a uretra e, com seu aumento gradual de tamanho, pode impedir ou dificultar a passagem da urina e das fezes do cão. Entre as alterações mais observadas em cães está Hiperplasia Prostática Benigna (HPB), que afeta aproximadamente 100% dos animais não castrados com o avançar da idade. “É uma doença de causa hormonal, quando há excesso de testosterona.  Outras enfermidades são as prostatites bacterianas, cistos prostáticos e o câncer propriamente dito”, disse.

Sinais como esforço para urinar ou defecar, andar enrijecido ou alguma dificuldade na locomoção, incontinência urinária e até presença de sangue na urina são alguns sinais de alerta que os donos de pet devem ficar atentos. Ela ressalta que apesar da HPB não ser um câncer maligno tem consequências muito dolorosas aos animais e compromete a qualidade de vida dos cães afetados. “Tanto o tratamento quanto a prevenção são fáceis de serem obtidos, através da orquiectomia – a castração. Após 15 dias da castração os níveis de testosterona circulantes já começam a baixar, e dessa forma a próstata aumentada começa a reduzir e consequentemente os sintomas também.  A castração eletiva é a melhor prevenção, além de ter outros benefícios para a saúde dos animais, auxiliando no controle de natalidade e ajudando a reduzir o número de pets de rua”, completa a médica veterinária.

Em relação à diabetes, Marina Pandolphi esclarece que essa é uma das doenças endócrinas mais comuns entre animais de companhia.  Pode acometer cães e gatos de ambos os sexos, mas estudos comprovam que a endocrinopatia tem ocorrência duas vezes maior em fêmeas quando comparadas aos machos. O diagnóstico costuma ocorrer por volta dos 7 a 9 anos, mas a partir dos 4 anos já é comum diagnosticar a enfermidade.

Os sintomas mais comuns em cães, relatados pelos tutores, são sede excessiva, aumento do volume urinário, incontinência urinária e perda de peso associada ao aumento de apetite. “Outros sintomas  como fraqueza, cansaço e distúrbios da visão também podem ser relatados. O ideal sempre é procurar um médico veterinário para mais orientações”, frisou.

Ela reforça que nas últimas décadas a Medicina Veterinária avançou muito, assim como o mercado pet em geral, aumentando com isso a oferta de serviços que dão mais qualidade de vida aos animais, que passaram a viver muito mais.  “Por isso, é essencial que os tutores adquiram o hábito de levar seus cães e gatos para consultas anuais de rotina, e além do protocolo vacinal anual, comecem a realizar os exames preventivos, os check ups anuais”. 

*Com informações da assessoria

Leia Mais