Decisão


Decreto: Praia da Ponta Negra deve ficar fechada até final do ano

Sobre as comemorações de final de ano, onde a praia é palco de festejos, o prefeito Arthur Virgílio Neto ressaltou que ainda deve planejar uma programação sem aglomeração

No dia 21 de março deste ano, no pico da pandemia, ocorreu a primeira interdição do Complexo Turístico da Ponta Negra
No dia 21 de março deste ano, no pico da pandemia, ocorreu a primeira interdição do Complexo Turístico da Ponta Negra | Foto: Divulgação

Manaus - Um novo decreto publicado no Diário Oficial do Município, nesta terça-feira (17), determina o fechamento da Praia da Ponta Negra até o dia 31 de dezembro deste ano.

O Decreto nº 4.942, da Prefeitura de Manaus, considera o boletim diário emitido pela Fundação de Vigilância e Saúde do Amazonas (FVS-AM), no dia 12 de novembro, que apontou o aumento no número de casos novo coronavírus na cidade e também o número de internações nos hospitais públicos e privados.

O último boletim epidemiológico da FVS-AM, divulgado na terça, trouxe o registro de 906 novos casos de Covid-19. Conforme os dados, o Amazonas atingiu a marca de 4.723 mortes causadas pela doença. 

Réveillon 

Sobre as comemorações de final de ano, onde a praia é palco de festejos, o prefeito Arthur Virgílio Neto ressaltou que ainda deve planejar uma programação sem aglomeração. 

"Não vamos fazer nada que aglomere, talvez uma live. Ainda  vamos organizar com o secretário de cultura municipal", disse Arthur durante a inauguração do Casarão da Inovação Cassina, nesta quarta-feira (18). 

Interdições 

No dia 21 de março deste ano, no pico da pandemia, ocorreu a primeira interdição do Complexo Turístico da Ponta Negra. Todos os acessos ao principal ponto de lazer do manauense foram fechados por agentes da Guarda Municipal e da Polícia Militar. As linhas de transportes deixaram de operar e todas as atividades comerciais, no calçadão e na zona de areia, ficaram proibidas.

Após pouco mais de três meses, no dia 10 de julho, a Ponta Negra voltou a receber os visitantes. Na época, foram impostas regras como manter o distanciamento social e o uso de máscaras, mas alguns frequentadores não as obedeciam.    

A praia, então, se tornou um dos principais pontos de aglomerações e novamente foi fechada, no dia 18 de setembro, por conta de um novo aumento dos casos de Covid-19 na capital amazonense.

No novo decreto de prorrogação da interdição, a prefeitura autoriza que os órgãos e entidades competentes do município adotem meios necessários para assegurar o cumprimento da medida.

Leia mais

Devido à pandemia, Manaus pode não ter tradicional festa de réveillon

Prefeitura mantem Ponta Negra interditada para evitar aglomeração

Sem banhistas, corujas fazem ninho na praia da Ponta Negra