Fonte: OpenWeather

    Obras


    Prefeito vistoria obras do corredor ecológico do Mindu

    Parte do projeto do Corredor Ecológico do Mindu está vinculado à sustentabilidade ambiental do igarapé da região

    A estrutura, que conta com 500 metros, deve ser entregue na segunda quinzena de dezembro e vai garantir que o igarapé não ultrapasse a altura limite, evitando o transbordamento e geração de problemas no local
    A estrutura, que conta com 500 metros, deve ser entregue na segunda quinzena de dezembro e vai garantir que o igarapé não ultrapasse a altura limite, evitando o transbordamento e geração de problemas no local | Foto: Alex Pazuello / Semcom

    Manaus – O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, vistoriou os trabalhos em andamento no Corredor Ecológico do Mindu, uma das obras de maior impacto urbanístico, ambiental e social da gestão municipal, no início da tarde desta quarta-feira (2). 

    Executada por meio do Programa de Recuperação Ambiental e Requalificação Social e Urbanística do Igarapé do Mindu (Promindu), a intervenção nasceu da necessidade de se implantar soluções ambientais corretas na área da bacia do Igarapé do Mindu, interrompendo um ciclo de vários anos de ocupação irregular em áreas de preservação permanente. 

    “Quando cheguei ao governo, não havia o corredor ecológico. Havia um financiamento que estava parado e eu o ressuscitei e fiz. É uma grande obra viária, jamais vista em Manaus e tem um grande peso no seu papel do saneamento e no controle ambiental. Esse trabalho demorou quase seis anos, mas graças a Deus estamos com a obra quase pronta, demos conta do recado. Vai ficar um trabalho bonito e que vai valorizar o local”, afirmou. 

    Parte do projeto do Corredor Ecológico do Mindu está vinculado à sustentabilidade ambiental do igarapé da região. Como medida de preservação, a Prefeitura de Manaus está construindo o reservatório de contenção do igarapé do bairro Novo Aleixo, que contempla a limpeza (remoção de entulhos), construção de gradil e paisagismo.

    A estrutura, que conta com 500 metros, deve ser entregue na segunda quinzena de dezembro e vai garantir que o igarapé não ultrapasse a altura limite, evitando o transbordamento e geração de problemas no local. 

    “O engenheiro responsável pela obra identificou o limite que as águas atingem em determinadas circunstâncias e nós, por precaução, estamos trabalhando essa contenção acima desse nível, prevendo uma chuva mais intensa. Essa contenção, a grama, tudo isso foi planejado para evitar problemas para as pessoas”, afirmou o prefeito. 

    O prefeito vistoriou também a construção da ponte, que vai da rua João Câmara até a avenida Autaz Mirim, que tem como marco a construção das pontes em estrutura metálica. “A ponte já vai ser concretada e quem vier de lá vai passar pela ponte e entrar no corredor do Mindu, o que vai desobstruir o trânsito”, observou. 

    O corredor do Mindu começa no Novo Aleixo, passa pelo Mutirão e chega até a avenida Grande Circular, onde é construída a ponte para fazer a junção de vias importantes como a Autaz Mirim e avenida das Torres.

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais: 

    Justiça proíbe obras sem licenciamento na Marina do Davi, em Manaus

    Espuma branca contaminada se forma em igarapé de Manaus

    Manaus: a cidade que matou seus igarapés